Inflação perde força e sobe 0,23% em maio: entenda o impacto no seu bolso e os itens que ficaram mais caros e mais baratos no mês

Inflação perde força e sobe 0,23% em maio: entenda o impacto no seu bolso e os itens que ficaram mais caros e mais baratos no mês

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial da inflação, teve uma alta de 0,23% em maio. A variação representa uma desaceleração do aumento dos preços dos produtos e serviços consumidos pelos brasileiros. Em abril, por exemplo, a alta foi de 0,61%.

Com o ritmo menor de alta, os preços também desaceleraram no acumulado de 2023: eles ficaram 2,95% mais caros.Já nos últimos 12 meses, os preços subiram 3,94%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Inflação é o aumento dos preços de bens e serviços. Em maio, a queda nos preços dos combustíveis e dos alimentos foi o que influenciou esse aumento menor da inflação geral.

O que aconteceu
em maio?

Dos 9 setores analisados pelo IBGE, dois apresentaram queda de preços no mês: os grupos de Transportes e Artigos de Residência. Já o setor de Alimentação saiu de uma alta de 0,71% em abril para 0,16% em maio – este é o grupo que mais pesa no valor final do índice geral.

Pepino: + 17,47%
Jogos de azar: + 12,18%
Melão: + 11,39%
Tomate: + 6,65%
Morango: + 6,44%
Flores naturais: + 5,68%
Coentro: + 5,19%
Banana-da-terra: + 4,42%
Maracujá: + 4,34%
Agasalho infantil: + 3,81%

O que ficou 
mais caro?

Passagem-aérea: –17,73%
Limão: –17,37%
Mamão: – 11,82%
Laranja-lima: – 10,71%
Peixe-peroá: – 10%
Laranja-baía: – 8,25%
Abobrinha: – 7,61%
Banana-maçã: – 7,43%
Óleo de soja: – 7,11%
Aluguel de veículo: –7,06%

E o que ficou 
mais barato?

Uma inflação maior corrói o valor do dinheiro. Ou seja, o que você comprava ontem com R$ 100 já não consegue comprar hoje.

Como a inflação afeta o seu bolso?

Além disso, a inflação afeta o custo de muitos produtos financeiros que você conhece bem, como seu cartão de crédito. Ou seja, tudo fica mais caro.