Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Viagens e Pontos Programa de milhas: 11 d...

Programa de milhas: 11 dúvidas respondidas

Vale a pena juntar milhas e dinheiro? E gastar mais para acumular? Aliás, como milhas funcionam mesmo? Esclarecemos essas e outras dúvidas.

Milhas: você provavelmente já ouviu a história de alguém que vive viajando de graça usando elas, certo? Ser esse alguém não é impossível, ainda que difícil. Acontece que a maior parte das pessoas até sabe como acumular, mas não entende de verdade como funciona um programa de milhas.

De acordo com a Abemf (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização), cerca de 68,1 bilhões de milhas foram resgatadas no segundo trimestre de 2019 – um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano anterior. Para quem usou ou não até o momento, é possível se beneficiar ao compreender melhor seu programa de milhas.

Leia mais:
Como escolher um programa de milhas?
7 erros para parar de cometer na hora de usar as milhas

As principais dúvidas sobre programa de milhas

1. O que é um programa de milhas?

O programa de milhas é um serviço oferecido pela maioria das companhias aéreas, muitas vezes através de empresas parceiras (é o caso da Smiles, que administra as milhas da Gol Linhas Aéreas). Ele tem o objetivo de recompensar a fidelidade: os clientes que se inscrevem pontuam de acordo com seus gastos e, ao acumularem pontos suficientes, podem resgatar prêmios – normalmente, passagens aéreas.

2. O que programa de milhas tem a ver com cartão de crédito?

Bastante coisa. A maioria dos cartões de crédito tem algum tipo de programa de pontuação (também chamados de programas de benefícios ou de vantagens) que funciona de forma simples: ao gastar no cartão, você acumula pontos. Esses pontos podem ser resgatados como produtos, serviços e descontos ou convertidos para programas das companhias aéreas.

3. Qual é a diferença entre milhas e pontos?

Milhas são o benefício de um programa de milhagens. Elas correspondem diretamente ao prêmio que será resgatado dentro daquele programa – ou seja, se você tem 20 mil milhas, pode resgatar uma passagem (ou outro produto) de 20 mil milhas. Pontos, por outro lado, costumam ser a nomenclatura dos outros tipos de programa de benefícios, como os oferecidos pelos cartões de crédito. Normalmente, há uma taxa de conversão entre um programa e outro. Isso significa que, se você tiver os mesmos 20 mil pontos no seu cartão de crédito, ao transferir para milhas, essa quantia provavelmente será reduzida.

Importante: essa é a regra geral, mas alguns programas escolhem nomes alternativos. Fique de olho no contrato do serviço para entender exatamente suas regras.

4. Quanto vale uma milha?

Não existe resposta exata para essa pergunta. Milhas e pontos representam valores diferentes para produtos diferentes em momentos diferentes – uma passagem de R$ 2.500 para Paris pode custar 80 mil milhas em um dia e 120 mil no outro; no primeiro caso, uma milha valeria 3,1 centavos e, no segundo, 2 centavos.

5. Como acumular milhas?

As duas formas mais eficazes de acumular milhas são: comprar passagens aéreas e gastar em um cartão de crédito com programa de benefícios. No primeiro caso, você junta uma quantia grande de uma vez só no próprio programa de milhas da companhia. No segundo, vai acumulando aos poucos com todos os gastos. O melhor dos mundos? Comprar a passagem com o cartão de crédito: assim, você pontua nos dois programas.

Outras formas de acumular milhas mais rápido são comprar em lojas parceiras e ficar de olho em promoções de transferência. Explicamos como fazer isso aqui.

6. Milhas expiram?

Sim. Em quase todos os programas de milhas há uma data de validade. O mesmo vale para os programas de cartão de crédito (o Nubank Rewards é uma exceção – nele, os pontos nunca expiram). Fique de olho aberto nas condições do serviço contratado e monitore suas milhas para não perdê-las.

7. Só posso usar o programa de milhas para passagens aéreas?

Não. Tanto programas de milhas como de benefícios quase sempre permitem resgate de outros tipos de produto. Vale ficar atento, no entanto, à conversão: normalmente, as passagens aéreas são as mais vantajosas. Em qualquer caso de resgate, olhe sempre para a conversão para descobrir se não está pagando caro demais por algo.

8. Quando vale a pena usar milhas?

Usar milhas vale a pena quando a passagem ou o produto estão com um valor vantajoso. Olhe para o preço em milhas e compare com o valor em reais para descobrir isso – se as milhas estiverem muito caras, é melhor esperar por outra oportunidade. A exceção para isso é se elas estiverem prestes a expirar: nesse caso, é claro, vale mais a pena gastar do que perder.

9. É vantajoso associar milhas e dinheiro?

Mesmo caso anterior: se você fizer a conta e descobrir que, com milhas e dinheiro, pagará um valor menor do que a oferta fora do programa, vá em frente. Mas esse raramente é o caso: na maioria das vezes, você vai acabar perdendo suas milhas e economizando muito pouco

10. Vale a pena comprar uma passagem mais cara para acumular mais milhas?

Não. Mais do que não, nunca. Milhas (e pontos) são um prêmio, uma recompensa do programa para te fidelizar e manter seus gastos com ele. Se você está gastando mais por esse prêmio, a conta já não fica mais vantajosa. Compre sempre o produto (seja ele passagem ou não) que você quer, não o que vai render mais milhas.

11. Consigo trocar minhas milhas por uma passagem que me leva até metade do caminho. Devo comprar?

Em quase 100% dos casos, não. Pode ser que você consiga um bom negócio, mas, na maior parte das vezes, vai acabar gastando mais do que deveria. Em primeiro lugar, porque, ao garantir o trecho com milhas, você fica amarrado com a segunda parte da viagem: precisa ser em uma data específica, com uma margem de horário restrita. Isso limita suas possibilidades de conseguir uma passagem um pouco mais em conta. Em segundo lugar, porque passa a ter dois voos desvinculados – se um deles atrasa e você acaba perdendo o outro, a dor de cabeça vai ser muito maior.

Quer saber mais sobre milhas, pontos e viagens? Entre aqui.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.