Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Qual a diferença entre ...

Qual a diferença entre juros simples e composto?

Os juros simples e composto estão presentes em todas as transações financeiras e, por isso, é importante saber a diferença entre eles.

O conceito de juros simples e composto pode confundir muita gente – mas entender a diferença entre eles é importante para conseguir planejar pagamentos e entender o rendimento dos seus investimentos.

De forma resumida:

  • Os juros simples são calculados sobre o valor total e são mais comuns em operações como empréstimo
  • Os juros compostos são calculados sobre o valor total + os juros simples cobrados sobre ele; é o chamado “juros sobre juros”. Eles são mais comuns em investimentos a longo prazo.

Mas antes de entrar nos detalhes, vale a pena, primeiro, entender o conceito mais amplos.

Afinal, o que são juros?

Os juros (de qualquer tipo) são  o que o cliente pagará a mais – ou receberá – por uma operação financeira como empréstimo ou que envolva algum tipo de crédito.

No caso dos cartões de crédito, por exemplo, existe a cobrança de juros se houver atraso no pagamento. (Veja mais sobre juros do cartão aqui)

Já os investimentos são um tipo de empréstimo com juros – você, ao investir seu dinheiro, o empresta para uma instituição financeira e recebe juros por isso, que são os rendimentos do investimento.

Cada uma das operações de crédito, seja investimento ou empréstimos, oferece uma taxa de juros diferente. Os juros de um empréstimo pessoal, por exemplo, são bem diferentes de um financiamento imobiliário. Os juros pagos pela poupança também são diferentes dos oferecidos por um CDB.

Mas não existe somente um tipo de juros – na verdade, eles são divididos entre juros simples e composto.

Esses dois tipos de juros formam a base de todas as transações financeiras e é importante saber o conceito de cada um deles para tomar boas decisões.

A diferença entre juros simples e composto

Os juros simples são baseados no total do valor de um empréstimo ou depósito, enquanto os juros compostos se baseiam nesse mesmo total mais os juros que se acumulam em cada período.

Como os juros simples são calculados apenas sobre o montante principal de um empréstimo ou depósito, é mais fácil determiná-los. No caso dos juros compostos, é um pouco mais complicado.

Juros simples

Geralmente, os juros simples pagos ou recebidos durante um determinado período são uma porcentagem fixa do valor do principal que foi emprestado ou investido.

Dois bons exemplos de empréstimos com juros simples são os empréstimos para aquisição de veículos e os juros devidos sobre linhas de crédito, como cartões de crédito.

Por exemplo, uma pessoa fez um empréstimo de R$ 18.000 a taxa de juros anual de 6%. O empréstimo será pago em três anos.

A quantidade de juros simples pago será o valor do empréstimo (R$18 mil), multiplicado pelos juros (6%) e pelo número de anos (três). O valor total dos juros pagos será R$ 3.240 (R$ 18.000 x 0.06 x 3).

Portanto, o valor total a ser pago ao final será de R$ 21.240 (R$ 18.000 + R$ 3.240).

Juros compostos

Os juros compostos geralmente são fatores importantes nas transações comerciais, investimentos ou produtos financeiros. Eles estão normalmente ligados a itens que se estendem por vários períodos ou anos.

Eles são somados e adicionados aos juros acumulados de períodos anteriores. Em outras palavras, os juros compostos são juros sobre juros.

Como assim?

Os juros compostos atuam sobre o valor principal da operação já corrigido com juros. Por exemplo: Um investimento com juros compostos de 6% a cada mês, por exemplo, significa que você receberá mais a cada mês.

No primeiro mês, o seu retorno será 6% sobre o valor inicial. No segundo mês, será 6% sobre o valor inicial + o rendimento do primeiro mês. Por exemplo: se você começou com R$ 1.000,00, ao final do primeiro mês receberá 6% sobre esse valor – ou seja, R$ 60. No segundo mês, receberá 6% sobre R$ 1.060,00, valor já acrescido de juros.

Juros compostos e tempo

A maior diferença entre os juros simples e composto é a influência do tempo. Olhando para a fórmula de juros compostos, é possível notar que a frequência dos períodos pode ter um grande efeito sobre os ganhos ou sobre o quanto você precisará pagar em juros. Quanto mais tempo (períodos compostos), mais juros são acumulados.

Juros compostos nos investimentos

O impacto dos juros compostos pode ser visto depois de longos períodos de tempo. Ou seja: quanto mais tempo você deixar seu dinheiro em um investimento com juros compostos, mais dinheiro você ganhará.

“Não entendi. Resume?”

Na tabela a seguir, explicamos as diferenças entre os juros simples e compostos.

Juros simplesJuros compostos
Cobrado apenas sobre o montante do empréstimo ou principalCobrado sobre o montante do empréstimo e dos juros aplicados sobre ele – “juros sobre juros”
Uma pequena porcentagem do principal, conforme acordado entre credor e devedorUma pequena porcentagem do principal junto ao juros sobre juros, conforme combinado
Crescimento estável do jurosO crescimento do juros aumenta a um ritmo maior devido à composição
Mais comuns para empréstimos, cobrança de impostos atrasados, financiamentos e compras a prazoMais comum no mercado financeiro para investimentos
Valor principal nunca mudaValor principal aumenta com acréscimo do juros composto
Fácil de calcular usando a fórmula P x r x nDifícil calcular usando a fórmula P x (1 + r)ª – P

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter
  • Jeferson W. Lima
    16 de junho de 2019, 20h32
    Um conteúdo muito bem resumido e uma ótima explicação! Meus parabéns!
    • Thiago
      12 de junho de 2019, 08h11
      Ótimo conteúdo.