Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Black Friday: 3 dicas pa...

Black Friday: 3 dicas para comprar de sites chineses

Veja como aproveitar a data para garimpar boas ofertas de lojas virtuais da China com mais segurança.



Quando o assunto é Black Friday, o preço dos produtos ainda é o critério de escolha que os consumidores mais levam em consideração, segundo uma pesquisa do Google. E, quando o assunto é preço baixo, é difícil bater as lojas virtuais chinesas – cada vez mais presentes no radar dos brasileiros.

Uma pesquisa divulgada em 2019 pela empresa de pagamentos Ebanx mostrou que o e-commerce internacional mais popular no Brasil é o gigante chinês AliExpress – responsável por 23,9% das compras online feitas por brasileiros em lojas estrangeiras.

Por isso, muita gente deve aproveitar a Black Friday para garimpar boas ofertas de lojas virtuais da China. Mas, antes de sair enchendo o carrinho virtual com produtos fofos e baratos, é importante tomar alguns cuidados para comprar com mais segurança.

1. Golpistas estão em todo lugar

Onde existir comércio virtual, existirá espaço para golpistas atuarem. Por isso, seja comprando no Brasil, seja comprando na China, é essencial tomar cuidado com possíveis golpes.

Um dos mais populares é o de vendas falsas: a pessoa compra um produto, mas nunca o recebe ou recebe algo muito diferente do que comprou. 

E o que fazer para evitar este tipo de golpe?

  • Confira as avaliações do vendedor e do produto – especialmente as negativas. Veja o que pessoas que já compraram disseram, como foram as experiências, como os produtos chegaram… Tudo isso pode indicar a veracidade ou não do negócio;
  • Desconfie de preços muito baixos: anunciar um produto com um valor muito abaixo da média do mercado é uma tática usada por golpistas para atrair compradores. Sim, a Black Friday é famosa pelos grandes descontos, mas quando a oferta é tão boa que é até difícil de acreditar, talvez seja melhor não acreditar mesmo. 

2. Atenção às informações

Comprar pela internet não é tão simples quanto comprar numa loja física: não dá para experimentar, tocar, sentir, ver de perto… Por isso, é muito importante ficar atento a todas as informações disponíveis online para saber o que se está comprando.

Por exemplo:

  • Se for comprar uma roupa, veja as medidas informadas e compare com as de suas roupas. As modelagens não são universais e você pode acabar com uma peça grande ou pequena demais;
  • Se o produto for de uma marca da qual você nunca ouviu falar, pesquise antes pra saber se ela é boa e se os produtos são de qualidade;
  • Procure na internet por análises específicas do item que você quer. Hoje em dia, é fácil encontrar pessoas testando e comentando milhares de produtos online;
  • Leia as avaliações de quem já comprou. Geralmente, esses comentários ajudam a entender como aquele produto funciona na vida real.

3. Lembre-se dos impostos

Comprar da China pode ser mais barato, mas é preciso lembrar de que, ao fazer isso, você está importando produtos e pode ser taxado pela Receita Federal.

Funciona assim:

  • Para compras de até US$ 3.000 (três mil dólares), é cobrado um imposto simplificado de 60% sobre o valor total do pedido – incluindo frete e seguro. Para compras acima deste valor, tributos como PIS, COFINS e IPI são cobrados à parte e variam de acordo com os produtos;
  • Além disso, também é cobrado ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. A alíquota varia de acordo com o destino do produto, já que o ICMS é um imposto estadual;
  • Livros, revistas e jornais são isentos de tributação;
  • Medicamentos também são isentos para compras de até US$ 10.000 por pessoa física. A liberação dos produtos, entretanto, depende do cumprimento das especificações exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como o Brasil recebe muitas encomendas todos os dias, entretanto, não são todas que são fiscalizadas e taxadas. Segundo uma pesquisa do Ebit, 53% das pessoas que compraram em uma loja internacional disseram não ter pago impostos na última compra.

Caso o produto seja taxado, o consumidor deve ser avisado pelos Correios ou pela empresa privada de transporte internacional para que ele pague as taxas devidas. A mercadoria só é liberada depois do pagamento.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.5

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post