Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro O que é taxa de câmbio...

O que é taxa de câmbio e como ela é calculada

Todas as moedas estrangeiras têm uma taxa de câmbio em relação ao Real e outras moedas. Veja como ela funciona e entenda melhor como ela afeta os planos da sua viagem internacional.

Taxa de câmbio do dólar, do euro, da libra…  Sempre que se fala em moeda estrangeira, o termo está presente. Não é difícil entender o que é taxa de câmbio: basicamente, ela é o preço de uma moeda estrangeira em unidades da moeda nacional – no caso do Brasil, o real.

A taxa de câmbio reflete o custo de uma moeda em relação à outra, não importa quais sejam. É possível comparar a taxa de câmbio do real em relação ao dólar, em relação à libra ou a qualquer outra moeda em circulação.

Um exemplo: ao comprar dólar para viajar, a cotação encontrada é de R$ 4,15. Essa é a taxa de câmbio da moeda naquele momento.

Como a taxa de câmbio é calculada?

Diversos fatores podem aumentar ou diminuir a taxa de uma moeda estrangeira em relação a outra, mas o principal é a oferta e demanda da moeda. O dólar, por exemplo, é uma moeda forte e valorizada em relação à muitas outras pois diversas transações comerciais entre países de todo o mundo se baseiam nela. 

Além disso, fatores políticos e econômicos podem tornar uma moeda mais forte ou mais fraca, influenciando o preço final da taxa de câmbio.

As taxas de câmbio são definidas a partir desses fatores e dos regimes cambiais dos países, que determinam como ela será calculada. Esses regimes podem ser de três tipos:

Regime cambial fixo

No regime cambial fixo, a autoridade monetária do país – o equivalente ao Banco Central do Brasil – determina um valor fixo de uma moeda estrangeira em relação à sua moeda nacional. Ou seja: neste caso, a conversão é garantida pelo governo local pela taxa de câmbio determinada.

O grande objetivo desse regime cambial é estabilizar o valor de uma moeda em relação à outra mais estável. 

Flutuante

Este é o regime cambial em que as taxas de câmbio são determinadas sem intervenção ou controle do governo do país – no caso, somente de acordo com a oferta e demanda do mercado. 

É o mercado cambial que se autorregula e controla os preços das moedas – mas, se necessário, os governos podem intervir para tentar influenciar o preço das moedas. O dólar, euro, iene e outras das moedas mais negociadas aderem ao câmbio flutuante.

Atrelado

O regime cambial atrelado é uma junção do câmbio fixo e flutuante. Na prática, isso significa que  a taxa de câmbio de outra moeda varia diariamente conforme a oferta e demanda, mas dentro de faixas determinadas pelo governo. Com isso, o governo pretende manter o preço atrelado às faixas definidas.

Taxas de compra e venda

As taxas de câmbio variam conforme a operação da moeda – compra ou venda. 

  • Se uma pessoa física deseja comprar moeda estrangeira de alguma instituição autorizada a operar com câmbio – casas de câmbio, bancos, etc – a taxa oferecida será a de venda. 
  • Na situação contrária, na qual a instituição compra moeda estrangeira de pessoa física, a taxa será de compra.

No geral, a taxa de câmbio para venda sempre é mais alta –  ela envolve custos de serviço, segurança, (?)

E a PTAX?

Essas cotações de compra e venda são diferentes da cotação divulgada todos os dias pelo Banco Central, a chamada Ptax, para algumas moedas –  como o dólar e euro. A Ptax não é uma taxa obrigatória: ela serve como referência para as instituições financeiras que trabalham com câmbio.

Ela é calculada diariamente pelo Banco Central com base na média das taxas de compra e venda praticadas pelos bancos brasileiros. Ou seja: existem várias empresas e pessoas comprando e vendendo dólar no Brasil ao longo do dia, e Ptax é uma média dessas operações. 

Aqui explicamos mais sobre ela.

Dólar Comercial e turismo

É comum se confundir na hora de comprar moeda estrangeira. Isso porque, além dos preços de compra e venda, existem também as cotações comercial e turismo das principais moedas.

Usando o dólar como exemplo:

  • O dólar comercial só pode ser negociado por empresas ou instituições financeiras. Ele costuma ser mais barato justamente pelo volume das transações: como empresas ou instituições movimentam grandes quantias, o preço do dólar fica menor.
  • Já o dólar turismo pode ser comprado por pessoas físicas – por exemplo, na hora de conseguir dinheiro vivo para viajar. Na prática, ele costuma ser mais caro porque, entre outras coisas, o volume negociado em cada transação costuma ser menor.

Por isso, qualquer pessoa física que decida comprar  moeda estrangeira sempre pagará a cotação turismo dela. 

O turismo costuma ser mais caro do que o comercial não somente por conta do volume de transações, mas também porque as casas de câmbio e instituições precisam ter lucro para cobrir seus custos e pagar as taxas relacionadas às transações.

Por isso, quando for negociar a compra de qualquer moeda estrangeira em casas de câmbio, o consumidor precisa ficar atento ao VET, o Valor Efetivo Total, que já considera todos os custos além da taxa de câmbio em si.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.35

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post