Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Entenda a diferença ent...

Entenda a diferença entre dólar turismo e dólar comercial

Cada "tipo" de dólar têm uma cotação diferente. Saiba o que está por trás disso.

Quanto vale um Dólar em Reais? A resposta não depende apenas do dia da compra, mas também do tipo de dólar que está sendo negociado: o dólar turismo ou o dólar comercial.

A principal diferença entre cada um deles está na sua finalidade.

  • O dólar comercial só pode ser negociado por empresas ou instituições financeiras. Ele costuma ser mais barato justamente pelo volume das transações: como empresas ou instituições movimentam grandes quantias, o preço do dólar fica menor.
  • Já o dólar turismo pode ser comprado por pessoas físicas – por exemplo, na hora de conseguir dinheiro vivo para viajar. Na prática, ele costuma ser mais caro porque, entre outras coisas, o volume negociado em cada transação costuma ser menor.

Entenda melhor essas diferenças.

Dólar comercial

Como o próprio nome sugere, o dólar comercial é usado em transações comerciais, do governo e de bancos, para compra e venda de mercadorias, investimentos, importação e exportação.

Ele é definido diariamente pelo mercado e varia ao longo do dia, dependendo do cenário do Brasil e do exterior. O que faz o preço da moeda variar é a sua procura – a chamada oferta e demanda.

Dólar turismo

Por sua vez, o dólar turismo é usado para pessoas físicas que viajarão para o exterior e precisam comprar a moeda, além de ser a cotação aplicada na compra de passagens aéreas e em cartões pré-pago para viagem.

Segundo a regulamentação do BC, pessoas físicas não podem comprar dólar comercial.

Gastos com cartão de crédito

As operadoras de cartão de crédito podem usar a cotação que escolherem para compras realizadas no exterior (muitas usam o dólar Ptax, que é uma média diária do valor do dólar comercial, somada a uma taxa de custos).

Vale lembrar que, não importa qual a cotação utilizada, ela deve ser a do dia de processamento da compra – assim, o cliente está menos exposto às flutuações do dólar ao longo do mês e consegue prever melhor quanto um gasto em dólar vai custar na fatura do cartão.

Por que o dólar turismo é mais caro?

As cotações do dólar, tanto comercial como turismo, podem variar dependendo dos volumes negociados em cada transação. Como o volume de dólares comprado por pessoas físicas normalmente é menor que o das empresas, o dólar turismo tende sempre a ser mais caro.

Além disso, outros motivos justificam essa diferença de preço não apenas do dólar, mas de  outras moedas estrangeiras na cotação turismo.

No geral, as casas de câmbio que vendem dólares para o consumidor já tiveram que comprar a moeda em outras transações. Ao revenderem a moeda, elas precisam ganhar o suficiente para:

  • Cobrir seus custos – como segurança, manutenção de cofres, entre outros. Por isso, a cotação pode variar de cidade para cidade.
  • Pagar taxas relacionadas às transações de compra e venda de moeda
  • Obter uma margem de lucro para sustentar o seu negócio.

Por isso, quando for negociar a compra de qualquer moeda estrangeira em casas de câmbio, o consumidor precisa ficar atento ao VET, o Valor Efetivo Total.

O VET é um número que inclui todos os custos da operação: a cotação do dólar turismo, as tarifas e taxas cobradas na operação, e o IOF – o Imposto sobre Operações Financeiras cobrado pelo Governo.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter