Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro O que é meta de inflaç...

O que é meta de inflação?

O limite de quanto a inflação deve variar tem impacto direto no seu bolso, pois ajuda a garantir que seu dinheiro não desvalorize.

O Brasil é um dos muitos países do mundo que possuem uma meta de inflação, definida ano após ano. Por aqui, ela foi instituída em 1999 e desde então, é revisada anualmente para se adequar às condições econômicas, políticas e do cenário mundial. 

Por isso, todo ano esse tópico se torna uma notícia e marca presença nos jornais. Mas o que é, afinal, a meta de inflação? Para quê serve? 

O que é a meta de inflação?

A meta de inflação define uma faixa de inflação que deve ser atingida em determinado ano. Ou seja: é definido um limite dentro do qual o índice oficial de inflação, o IPCA (Índice de Preços Para o Consumidor Amplo), deve fechar neste período. 

Na prática, ela é como um limite de tolerância para a inflação – e os governos se comprometem a tomar ações que garantam que a inflação estará dentro desse limite, podendo variar um pouco para mais ou para menos do centro. 

Por isso, ela é considerada uma política monetária, já que determina e direciona muitas das medidas adotadas pelos paísesl.

É pensando na meta de inflação que, no Brasil, o Banco Central faz mudanças na Selic, a taxa básica de juros da economia. As decisões sobre a Selic, seja para mais ou para menos, acontecem a cada 45 nas reuniões do Copom. O objetivo final é garantir que a inflação fique dentro da meta definida.

Existe uma tolerância: a inflação pode ficar dois pontos acima ou dois pontos abaixo do centro da meta – por isso se diz que é uma “faixa” definida.

Para quê serve?

Em todos os países que adotam uma meta de inflação, ela tem esse mesmo objetivo: garantir que haverá uma inflação controlada, que não prejudique os preços e poder de compra da população, mas que também indique um crescimento sustentável e saudável da economia. Afinal, a inflação não é necessariamente ruim quando está sob controle. 

Na prática, ter uma meta de inflação é uma maneira de garantir segurança para a economia, para investidores e para o cenário internacional – afinal, ela é um compromisso dos países e governos.

Quem define?

No Brasil, é o Conselho Monetário Nacional (CMN) quem define a meta de inflação. Ele é formado pelos ministros da Fazenda e do Planejamento e o presidente do Banco Central. Em outros países, isso pode mudar.

Inclusive, no Brasil, caso a inflação feche fora do limite de tolerância, é obrigatório que o presidente do Banco Central escreva uma carta aberta para o ministro da Fazenda explicando os motivos do por que isso aconteceu e sugerindo medidas para contornar o cenário.

O que é a inflação, mesmo?

De forma resumida, a inflação indica o aumento generalizado ou contínuo dos preços de uma série de categorias de bens e serviços importantes no dia a dia das pessoas. 

Na economia, o conjunto dessas categorias é chamado de “cesta de produtos” e inclui: alimentação, habitação, vestuário, transporte, saúde, despesas pessoais, educação e comunicação.  

O indicador oficial de inflação no Brasil é o IPCA, Índice de Preços para o Consumidor Amplo, embora existam outros.

Saiba mais sobre inflação.

5

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post