Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Como resolver a falta de...

Como resolver a falta de tempo para cuidar do dinheiro?

Lidar com as finanças pode ser chato, sim. Mas algumas ações simples podem deixar essa tarefa mais fácil e menos trabalhosa.



Trabalho, casa, filhos, faculdade… São tantas tarefas que, muitas vezes, falta tempo para cuidar de algo muito importante: nosso dinheiro. Na verdade, às vezes parece que falta tempo para pensar no tempo que você precisaria usar para começar a pensar em cuidar do dinheiro.

Se você se identifica com isso, saiba que pequenos hábitos e um pouco de automação podem ser seus aliados. 

Cuidar das finanças não é uma tarefa fácil

Se fosse, mais gente controlaria o próprio orçamento – e quase metade dos brasileiros não faz isso, segundo uma pesquisa de 2020 do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). Entre os motivos apontados pelos entrevistados estão a falta de disciplina para controlar os gastos, não saber exatamente quanto ganham por mês e a falta de tempo.

Então como cuidar do dinheiro quando o relógio não para?

Uma forma de fazer isso é dedicar uma parte do seu dia (ou até da sua semana), por menor que seja, para checar seu dinheiro. Você não precisa fazer tudo de uma vez, nem abrir mão de todos os seus momentos de diversão ou tranquilidade. Mas adquirir o hábito de olhar para as finanças é algo que se constrói aos poucos.

Começar devagar, aliás, é a melhor estratégia. No livro “Micro-Hábitos”, o autor e PhD em ciências comportamentais Dr. BJ Fogg sugere que, para formar um hábito, é mais fácil começar com pequenas mudanças. Afinal, elas exigem menos esforço e são mais fáceis de serem alcançadas (e não abandonadas). 

Em termos práticos: você pode começar, por exemplo, olhando sua fatura do cartão toda semana para garantir que os gastos estão sob controle e que não tem nada de estranho. Ou marcar as contas pagas do mês em uma tabela ou caderno. Quando se sentir pronto, pode ir adicionando mais complexidade às tarefas, até cada etapa se tornar corriqueira.

“Tenho medo de cuidar do dinheiro”

Além da falta de tempo, muitos brasileiros enfrentam outro problema sério na hora de lidar com o próprio dinheiro: o medo.

Em uma pesquisa do Instituto Locomotiva, 39% dos entrevistados disseram que adiaram decisões financeiras pelo medo de encarar o orçamento. Além disso, 46% das pessoas afirmaram ter ansiedade em relação à própria situação financeira – o que levou 21% delas a não abrir boletos e extratos, por exemplo.

Ou seja: existem diversos fatores, visíveis e invisíveis, que impedem as pessoas de cuidar de suas finanças.

Como a tecnologia pode ajudar no controle financeiro?

Em 2020, existiam 234 milhões de smartphones em uso no Brasil, segundo uma pesquisa da Fundação Getulio Vargas. Isso significa mais de um celular inteligente por habitante. Ainda assim, o uso desses pequenos computadores é raro na hora de organizar as finanças pessoais. 

De acordo com a pesquisa do SPC e da CNDL, apenas 6,7% dos entrevistados usavam algum aplicativo de celular para fazer o controle do orçamento. A maioria das pessoas, 36,3%, usava o velho caderninho de anotações.

Pode parecer uma diferença pequena, mas não é.

Seja para quem não tem tempo de cuidar das finanças, seja para quem sente pavor só de pensar em olhar para as próprias contas, esses aplicativos fazem a maior parte do trabalho. Muitos deles calculam automaticamente quanto dinheiro entrou, quanto saiu, agrupam os gastos por categoria e revelam se você fechou o mês no azul, no vermelho ou no zero a zero. 

Em outras palavras, fazem praticamente todo o trabalho que muita gente não gosta ou não tem tempo de fazer. E, para quem não costuma controlar o orçamento, usar um app de organização financeira já é um passo enorme na busca por uma vida financeira mais saudável.

Tecnologia e automação para ajudar a guardar

Se organizar as finanças já é difícil, guardar dinheiro é ainda mais: três em cada quatro brasileiros não conseguem poupar, segundo uma pesquisa de 2020 da empresa Acordo Certo.

Um dos responsáveis por isso é a falta de planejamento financeiro, admitido por cerca de 59% dos entrevistados. Sem isso, é fácil todo o dinheiro ir embora e não sobrar nada no fim do mês para guardar.

Mas, se este é seu caso, não desanime: você também pode usar a tecnologia para te ajudar a poupar. 

De acordo com o economista comportamental Dan Ariely, uma das principais dicas para economizar é colocar barreiras à tentação de gastar, como guardar um certo valor automaticamente todos os meses.

Como assim?

Em vez de deixar o dinheiro na conta, por exemplo, você pode estabelecer uma quantia que, certo dia do mês, será automaticamente depositada no seu cofrinho virtual. Assim, seu cérebro já entende que aquele valor não está mais disponível para você gastar.

Clientes do Nubank, por exemplo, podem usar a função Guardar Automaticamente para determinar um valor que, num dia específico de todo mês, sai da conta e vai direto para a função Guardar Dinheiro.

Também é possível automatizar boletos

Se tem uma coisa da qual é difícil fugir na vida adulta são os boletos. Não importa o que aconteça, eles vão continuar chegando mês após mês. Alguns, inclusive, são recorrentes, como de água, luz, gás e internet. Se você não quer perder tempo pagando essas contas todos os meses ou não quer correr o risco de esquecer alguma e ter de pagar juros, automatizar esses pagamentos pode ajudar.

Uma das soluções disponíveis é o débito automático, no qual o valor é debitado automaticamente da conta todos os meses. Em uma pesquisa de 2018 do Banco Central, apenas 23% dos entrevistados disseram que usavam essa forma pra pagar contas.

E vale lembrar: vivemos em um país profundamente desigual e a solução para os problemas financeiros de muitas pessoas não é simplesmente se organizar melhor. Mas ir criando esses hábitos pode sim ajudar mesmo quem não tem condições de terminar o mês no azul – nem que seja ajudando a não ficar tão no vermelho assim.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história

4.08

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post