Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Dicionário Financeiro Adquirente ou credenciad...

Adquirente ou credenciadora: o que é e qual seu papel numa compra com cartão

Muito além da maquininha: entenda quem é a credenciadora, também chamada de adquirente, e como ela conecta o comprador e o vendedor em uma transação com o cartão de crédito ou débito.

Se você já usou um cartão de crédito ou débito para comprar numa loja física, com certeza sabe o que é a maquininha de cartão. O que muita gente não sabe, entretanto, é que a empresa que oferece a máquina e é responsável por conectar todo mundo envolvido numa compra com cartão é chamada de credenciadora – ou adquirente

O que é a adquirente ou credenciadora?

A credenciadora (ou adquirente) é a empresa responsável por fazer com que o dinheiro de uma compra com cartão de crédito ou débito vá do cliente ao lojista.

Para isso ser possível, primeiro ela precisa analisar e credenciar todos os estabelecimentos comerciais interessados em oferecer pagamento com cartão – como uma loja de roupas, uma padaria, um supermercado ou um salão de beleza.

As empresas físicas recebem, então, a famosa maquininha. É com ela que os lojistas podem, de fato, fazer uma venda com cartão – mas essa é só a ponta do iceberg de uma transação com crédito ou débito.

Qual o papel da credenciadora numa transação?

Que a adquirente é quem fornece as maquininhas nós já sabemos, mas o papel dela numa transação com cartão vai muito além. Ela também é responsável por conectar o consumidor, a loja, o emissor do cartão (como o Nubank) e a bandeira (como a Mastercard).

Quando o consumidor insere a senha ou aproxima o cartão na maquininha (nas compras de até R$50 com a função contactless) no momento da compra, a credenciadora se comunica com a bandeira do cartão, que então envia um sinal para o emissor verificar se o cliente tem limite ou saldo disponível.

Em caso positivo, o emissor diz para a bandeira “tudo bem, pode aprovar a transação”. A bandeira, então, diz para a credenciadora que a compra foi aprovada e a mensagem “transação aprovada” aparece na tela da maquininha.

Parece um longo caminho, mas tudo isso acontece em poucos segundos.

E como funciona numa compra online? 

Se você ficou se perguntando se tudo o que contamos acima também vale para uma compra online, vamos logo acabar com a sua curiosidade: não.

Apesar da credenciadora continuar tendo um papel importante na transação de uma loja virtual, o funcionamento é um pouco diferente.

Isso porque, além dos intermediários que já citamos acima, muitos sites ainda contam com outros participantes para possibilitar o processamento de suas vendas, como a subcredenciadora (ou subadquirente) e o gateway de pagamento.

Subcredenciadora (ou subadquirente)

Basicamente, a subcredenciadora faz a intermediação de pagamentos entre credenciadora, clientes e lojistas. Ou seja, em vez do cliente se conectar direto com a credenciadora por meio da maquininha, a subcredenciadora fica entre os dois.

Como a subcredenciadora faz esse meio de campo entre os envolvidos numa compra com cartão, ela geralmente é utilizada por lojas virtuais menores que querem oferecer diferentes meios de pagamento aos clientes sem ter que criar um sistema do zero, por exemplo.

Gateway de pagamento

Já o gateway de pagamento é um tipo de programa que as lojas virtuais usam para processar os pagamentos online. Diferentemente das subcredenciadoras, que são intermediárias entre o lojista e a credenciadora, o gateway conecta ambos diretamente.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter