Fala, Nubank

Crédito ou débito: qual é a melhor forma de pagamento?

Dicas para escolher quando usar cada um deles sem prejudicar suas finanças

Crédito ou débito: quem nunca ficou em dúvida na hora de escolher qual usar para pagar uma compra?

Ambos são formas de pagamento que têm suas vantagens e desvantagens – e a escolha depende do seu planejamento financeiro.

Crédito e débito são modalidades de pagamento diferentes. Por isso, é importante ter em mente como funciona cada uma delas: usar o débito ou crédito no momento errado pode trazer problemas para o seu orçamento no final do mês.

Sem tempo de ler tudo? Pule para o resumo no final da página.

Cartão de crédito: como funciona?

Um dos maiores erros ao usar o cartão de crédito é gastar como se você estivesse usando seu próprio dinheiro.

Com cartões, é como se os bancos ou emissoras te “emprestassem” um limite – e você só precisa pagar no mês seguinte o quanto gastar.

Em outras palavras, o cartão de crédito funciona no esquema “compre agora, pague depois”. Os gastos que você tiver no cartão de crédito não serão pagos no momento da compra, mas sim quando a fatura for paga.

Parece simples e vantajoso, mas isso nem sempre é verdade.

É preciso ter um controle rígido dos gastos no cartão para garantir que, no mês seguinte, será possível pagar todas as compras. Quem não conseguir, pode entrar no crédito rotativo ou parcelar a fatura – e, em ambos os casos, são cobrados juros altos.

Por outro lado, ao pagar no crédito, o consumidor, em tese, tem tempo para deixar o dinheiro render.

Em um exemplo simples: se você recebe seu salário no dia 5 e só paga a fatura do cartão de crédito no dia 30, pode deixar seu dinheiro rendendo por 25 dias antes de usá-lo para pagar as contas

Cartão de débito: como funciona?

O cartão de débito usa o saldo de sua conta corrente – ou conta digital, dependendo da instituição financeira em que você tenha conta – para pagar sua compra. Ou seja: o dinheiro sai de sua conta na hora, como um saque.

Aqui, realmente é seu dinheiro que está sendo gasto.

Mas… Por que é preciso ter um planejamento para usar o débito? Se o seu saldo for menor do que o valor da compra, a mesma pode não ser aprovada – ou ainda, se você tiver limite de crédito no banco, passar uma compra no débito pode deixar o saldo da sua conta no negativo.

Isso significa que você terá entrado no cheque especial e também terá que pagar juros de acordo com dias em que o saldo não ficar positivo.

Se não houver planejamento, pagar no débito também pode resultar em dívidas.

Além disso, é importante se planejar ao usar o débito se você usa também o cartão de crédito no dia a dia: afinal, perto da data de vencimento de sua fatura, é preciso ter saldo suficiente para pagar as compras feitas no crédito.

Crédito ou débito: quando usar cada um?

Tudo depende do seu planejamento financeiro: você pode optar, por exemplo, por não ter um cartão de crédito e concentrar todos os gastos no débito, da mesma forma como também pode gastar somente no cartão de crédito – e qualquer outra combinação que for mais apropriada para você.

No geral, entretanto, as recomendações são as seguintes:

Compras do dia-a-dia

A recomendação de especialistas é a de que o cartão de débito seja usado para as compras do dia-a-dia (supermercado, farmácia, entre outras) para que exista maior controle no quanto se gasta.

Assim, em seu orçamento mensal, esses gastos já estarão listados e você não terá surpresas no final do mês.

Programa de pontuação

Se você participa de algum programa de pontuação, pode ser vantajoso concentrar a maior parte de seus gastos no cartão de crédito, justamente para acumular mais pontos. Antes de optar por isso, fique atento à taxa de conversão de pontos de seu cartão e ao prazo que você tem para usá-los e, novamente, se organize para conseguir aproveitá-los.

Compras de valor mais alto

Eletroeletrônicos, eletrodomésticos, móveis para a casa, passagens aéreas e outros itens que custam mais caro podem ser comprados no cartão de crédito – por dois motivos: a possibilidade de parcelamento e também o acúmulo de pontos no programa de pontuação.

No caso do parcelamento, você deve ter cuidado redobrado e se planejar para conseguir pagar as parcelas mensais da compra, além de prestar atenção para não acumular muitas parcelas em um mesmo período.

“Não li. Resume, por favor?”

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Tags

Comentários

  • Hector Pinheiro

    Muito bacana este artigo!
    Eu comecei a usar a NuConta como a minha conta principal, pois enxerguei que mal sacava o meu dinheiro, tudo era feito no cartão. Desde então, peguei o costume de utilizar o crédito como um limitador de compra e ter um controle melhor das minhas finanças, assim como deixar o meu dinheiro rendendo por mais tempo na NuConta também! Solicitei a opção de débito mais para atualização do cartão e acompanhar os passos do Nubank, e creio que dificilmente será utilizado. <3
    Obrigado Nubank por desf%4#7er a minha vida.

    05 de fevereiro, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *