Do recorde às baixas, o que significa o movimento da Bolsa em 2021?

27 de janeiro de 2021

Na primeira semana de janeiro, um novo recorde de alta. Duas semanas depois, três dias consecutivos de baixa. Mas por que?

O comportamento do Ibovespa, o principal índice de ativos da bolsa brasileira, desde o começo de 2021 tem chamado a atenção.

Na primeira semana do ano, no dia 7 de janeiro, ele atingiu um novo recorde de alta, alcançando os 125 mil pontos. Na semana seguinte, entretanto, passou a acumular quedas -- e, na sexta-feira, 21 de janeiro, o Ibovespa registrou a sua terceira queda consecutiva e fechou o dia no menor índice de 2021. Mas por que?

Como assim? 

A resposta, de forma resumida, é: - As altas estavam relacionadas a uma valorização das commodities e melhora do cenário para exportação desses bens; - Em relação às baixas, elas aconteceram por conta do aumento de casos de Covid-19 no Brasil, aliado à falta de perspectiva do mercado sobre o calendário de vacinação, e acompanhando algumas das principais bolsas internacionais.