Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Selic cai mais uma vez – como isso afeta o seu dinheiro?

O Copom decidiu, em fevereiro, abaixar a taxa Selic de 4,5% para 4,25%. Entenda o que isso significa.

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu, no dia 5 de fevereiro de 2020, reduzir novamente a taxa Selic, desta vez de 4,5% para 4,25% – o menor patamar da taxa Selic na história. Não sabe do que se trata a taxa Selic ou como isso afeta seu dinheiro? Veja abaixo.

O que é a taxa Selic?

Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Ela é a taxa de juros básica da economia brasileira. Isso significa que ela influencia todas as demais taxas de juros do Brasil, como as taxas de empréstimos, financiamentos e de retorno em aplicações financeiras.

A taxa Selic foi criada para ser uma ferramenta de controle da inflação: mudanças na taxa resultam em uma alta ou queda da inflação. 

Até hoje, a Selic serve como uma referência para a economia brasileira – uma ferramenta para controlar a inflação do país que pode ser entendida como um indicador da nossa situação econômica.

Selic a 4,25%: o que isso quer dizer?

Com a Selic a 4,25%, a tendência é que as taxas de juros diminuam e fiquem próximas deste patamar; na prática, o crédito fica mais acessível. O CDI também diminui e passa a ficar mais perto de 4,25%, e a remuneração também fica menor para quem investe na poupança, em Renda Fixa e em títulos do Tesouro Direto.

Por que a Selic cai?

Podemos dizer que:

  • ao aumentar a Selic, o objetivo é desacelerar a economia, impedindo a inflação de ficar muito alta;
  • e, ao baixar a Selic, o objetivo é estimular o consumo e aquecer a economia, aumentando a inflação quando essa está abaixo da meta.

A meta de inflação do Brasil para 2020 é de 3,47%, patamar menor do que os 4,25% de 2019.

Lembrando: nem sempre a inflação é vilã; na verdade, quando controlada, ela é um sinal de que a economia está aquecida e crescendo de forma saudável.

Leia também: