Pular navegação

Maquininha de cartão: o que considerar na hora escolher uma

Quer usar uma maquininha de cartão, mas não sabe por onde começar? Confira as respostas para as dúvidas mais comuns e saiba o que analisar na hora de escolher esse meio de pagamento.

Imagem de uma maquininha de cartão física, com uma nota fiscal saindo.

Um dos principais objetivos dos empreendedores é vender. Faça chuva ou faça sol, os esforços do dia a dia são para fazer o negócio ser lucrativo e sustentável. Então, se tem algo que deixa qualquer empreendedor desanimado é perder venda, ainda mais se o motivo for pela falta de opções de métodos de pagamento. É por isso que ter uma maquininha de cartão é algo que deve ser priorizado para um comércio atualmente. 

A maquininha permite que o seu cliente faça pagamentos na função débito ou crédito. Ela pode ter uma estrutura física, como as mais conhecidas do mercado, ou pode ser apenas uma tecnologia que funciona no celular, como o Tap do Pay do Nubank. 

Mas, como saber se vale a pena ou não ter uma maquininha no seu negócio? Confira abaixo, respostas para as principais dúvidas e alguns fatores que você precisa levar em consideração antes de fazer essa escolha.

5 dúvidas (e respostas) sobre maquininha de cartão

1. Qual é a melhor maquininha de cartão? 

Com tanta variedade no mercado, seria difícil escolher apenas uma maquininha de cartão como a melhor de todas. Então, na hora de escolher, é preciso levar em consideração alguns critérios, como:

  • O preço praticado pela operadora na hora da aquisição da maquininha e nas taxas cobradas;
  • As bandeiras de cartões aceitas;
  • A tecnologia da máquina (se tem pagamento por aproximação, por exemplo);
  • A qualidade da conexão wi-fi que ela oferece.

Cada um desses itens tem um peso diferente para cada tipo de negócio. Se você tem um comércio de alimentos com alto volume de vendas, por exemplo, é fundamental que os pagamentos sejam feitos rapidamente. Ou seja, o processamento do aparelho precisa ser bom e a conexão wi-fi da sua maquininha deve funcionar bem.

Por outro lado, se você não faz tantas vendas por cartão e o seu negócio é muito pequeno, o preço praticado pode ser o fator mais sensível para você.

A boa notícia é que existem muitos rankings e tabelas na internet comparando os serviços das maquininhas. Observe quais fatores importam mais para você e avalie esses rankings na hora de escolher. A melhor maquininha, na verdade, é a que melhor atende ao seu negócio.

Lembrando que é possível receber pagamentos diretamente pelo celular, sem a necessidade de maquininha física, como é o caso da Tap to Pay do Nubank.

Tap to Pay: tudo sobre a maquininha de cartão no app do Nubank

2. Vale mais a pena comprar ou alugar uma maquininha?

Depende. Existem vantagens nas duas formas de contratação e a escolha depende do perfil do seu negócio.

Comprar uma maquininha te livra do aluguel. Além disso, depois de pagar todas as parcelas você se torna dono dela – e pode até vender se quiser. Outro ponto positivo é que a maioria das operadoras conta com tarifas fixas, e você sabe exatamente o que vai pagar. Por fim, comprar pode ser menos burocrático, porque não exige contratos complexos.

Então alugar não vale a pena? Não necessariamente. As taxas de máquinas alugadas são mais competitivas e cabe negociação. Além disso, com o aluguel você tem serviço de manutenção com reparos e até troca por máquinas mais novas.

Ou seja, a escolha sobre comprar ou alugar depende do estágio da sua empresa, da maturidade dela e das suas necessidades específicas. Para empresas mais maduras e com alto volume de vendas, alugar pode valer mais a pena. Mas se o seu negócio é novo, pequeno e com baixo faturamento, comprar pode ser mais vantajoso. Ou você pode optar por receber utilizando seu aparelho de celular.

Maquininha de cartão Nubank: como funciona o Tap to Pay?

Com o Tap to Pay do Nubank, seus clientes podem fazer pagamentos no cartão de crédito e débito (das bandeiras Mastercard, Visa e Elo) de um jeito prático: direto pelo seu celular (Android e iOS) sem a necessidade de uma maquininha física. 

Com o Tap to Pay, você não paga mensalidade ou taxa de adesão, e também não é preciso esperar uma maquininha chegar na sua casa para começar a usar a função.

 3. Como pedir uma maquininha de cartão?

Para ter uma maquininha de cartão de crédito ou débito, você precisa passar por algumas etapas depois de escolher a marca que te atende melhor. Na hora da contratação, existem três caminhos possíveis:

  • Fazer um pedido online direto da operadora;
  • Contratar um representante para intermediar o processo;
  • Ou fazer o pedido da maquininha pelo seu banco.

Cada empresa tem um processo diferente na hora da contratação – e algumas têm mais burocracia que outras na hora de pedir documentos e formalizar processos. 

Ao observar as FAQs das operadoras, é possível notar que, normalmente, é pedido:

  • A conta bancária em que os pagamentos serão depositados;
  • Dados sobre o faturamento mensal da empresa;
  • Ramo do negócio;
  • Documentos completos da empresa;
  • Infraestrutura necessária para o uso seguro do equipamento.

Vale dizer que há empresas que dispensam os clientes de certas burocracias. No Nubank, por exemplo, as taxas para quem recebe pagamentos usando o Tap to Pay são até 30% menores que as principais maquininhas do mercado e todas as informações que você precisa sobre as suas cobranças são encontradas no aplicativo, dentro da seção "Minhas vendas".

4. Como cadastrar uma conta domicílio para receber pagamentos de maquininhas?

O cadastro da conta domicílio é feito na própria operadora da maquininha, mas nem todas as contas podem ser cadastradas para receber das operadoras.

Normalmente, a forma de selecionar a conta desejada nas plataformas de pagamento está no seu perfil da operadora de maquininha. Lá, procure a opção que te permite alterar os seus dados bancários ou conta domicílio. Depois, é só cadastrar a conta da sua preferência.

Importante: a conta e o cadastro da maquininha precisam ter a mesma titularidade. Ou seja, precisam estar cadastrados no mesmo CPF ou CNPJ, como na conta PJ do Nubank.

5. Como usar a maquininha de cartão?

A resposta para essa pergunta depende do modelo que você escolher. Existem aparelhos com ou sem fio, com ou sem recurso de pagamento por tarja magnética, com ou sem contato ou QR code. Os tipos variam bastante.

Sobre o tipo de conexão, algumas maquininhas usam linha telefônica comum, chip ou internet banda larga para transmitir os dados – ideais para espaços fixos, como caixas. Já os aparelhos móveis usam sinal GPRS ou Wi-Fi e podem ser levadas até onde o cliente está.
O melhor a fazer é ler o manual do aparelho que você escolher, e entrar em contato com o suporte técnico da empresa para tirar as dúvidas. No caso do modelo Tap do Pay, o pagamento é sempre feito por aproximação na parte superior (frontal ou traseira) do celular, a depender do modelo do aparelho.

Receber pagamentos por maquininha e apps: saiba como funciona na conta PJ do Nubank

https://www.youtube.com/watch?v=p8qc1eeTG6E

Quer saber mais sobre pagamentos por maquininhas? Leia também:

Receber pagamentos por maquininha e apps: veja como funciona na conta PJ do Nubank

Este texto faz parte da missão do Nubank de lutar contra a complexidade do sistema financeiro para empoderar as pessoas – físicas e jurídicas. Com a conta PJ queremos ajudar donos de pequenos negócios, empreendedores e autônomos a focarem no que realmente importa. Saiba mais e peça sua conta PJ do Nubank.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade.Ao continuar a navegar, você concorda com essa Política.