Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Vai comprar algum item u...

Vai comprar algum item usado? Veja quais cuidados tomar

Entre 2020 e 2021, 33% dos consumidores brasileiros adquiriram algum produto usado. Porém, é preciso reforçar os cuidados na hora de fazer esse tipo de compra. Veja as dicas.



Às vezes as pessoas querem e precisam de um item novinho em folha. Outras vezes, um produto usado resolve o problema, e acaba sendo a primeira opção para muita gente que não pode comprar um novo. Com mais de 14 milhões de pessoas desempregadas, segundo o IBGE, e mais brasileiros com renda abaixo da linha da pobreza, segundo a FGV, a população precisa usar todas as estratégias possíveis para economizar no dia a dia. 

Uma delas é comprar itens de segunda mão. Segundo a Confederação Nacional dos Dirigentes Logistas (CNDL), em agosto deste ano, 33% dos brasileiros disseram ter comprado itens usados no período de um ano.

Mas quais riscos estão envolvidos nesse tipo de compra? Vale a pena? Leia, abaixo, algumas dicas que podem te ajudar na hora de decidir. 

Por que cada vez mais pessoas compram usados?

O comércio de usados tem tomado cada vez mais espaço na vida dos brasileiros. E a principal razão apontada pelos consumidores é a financeira.

Segundo a CNDL, 77% dos compradores de itens usados alegaram a economia como principal motivo da escolha. Já 33% dos entrevistados se preocupam em consumir de forma mais consciente e 28% compram produtos usados por estarem passando por dificuldades financeiras. Além disso, a cada 10 consumidores, 6 pesquisam itens usados antes de adquirir produtos novos. 

Mais do que o momento financeiro complicado em que vive o país, a popularização dos usados também tem outros motivos. Um deles é o crescimento dos sites e apps que vendem itens usados, e o maior uso dos marketplaces das redes sociais – em que pessoas comuns vendem produtos de segunda mão.

Apesar da economia, que quase sempre é um fator decisivo nesse tipo de compra, é preciso tomar alguns cuidados para não fazer uma escolha ruim – e que pode sair mais cara no fim das contas. Afinal, com a popularização desse tipo de compra, também cresce o número de vendedores mal intencionados envolvendo produtos usados. Conheça, a seguir, algumas estratégias que podem te ajudar a realizar uma boa compra.

5 dicas para comprar itens usados com segurança

1. Fique atento às garantias

Comprar um produto usado não quer dizer que você vai precisar abrir mão de ter garantia. Itens novos costumam ter garantia estendida de um ano, mas produtos usados também precisam ter garantia legal de 90 dias, segundo o artigo 26 do Código de Defesa do Consumidor. Isso quando a compra é feita diretamente de um lojista.

Ou seja, se você for comprar um item seminovo de uma pessoa física – alguém que está vendendo um produto e não uma loja – privilegie produtos que ainda estejam no período de garantia e tenham a documentação necessária como nota fiscal.

2. Confira as condições antes da compra

Antes de comprar, verifique todas as características da compra: documento, existência de garantia, contrato, funcionamento adequado… Normalmente, fazer perguntas, entender em detalhes as condições do produto (se já apresentou alguma falha, se tem reparos, estado da bateria, etc.) pode evitar que você tenha problemas futuros. Em compras mais caras, como carros, vale levar até seu mecânico de confiança para uma avaliação mais profissional.

3. Observe as avaliações do vendedor ou outras publicações

Se você for comprar direto de uma loja, verifique as avaliações de outros compradores. O mesmo serve para lojas virtuais em marketplaces, por exemplo. Essas plataformas costumam deixar claro o histórico do vendedor e a opinião de quem já comprou com ele.

Se o anúncio for de uma pessoa física, observe se essa pessoa já vendeu antes nas redes sociais e leia os comentários.

4. Pague somente depois que receber o produto

Muitos golpes de venda de produtos usados, como carros e outros itens de maior valor, envolvem algum tipo de pagamento antecipado. Nunca pague antes! A não ser que a compra seja feita em um site especializado em que a plataforma se responsabiliza por eventuais problemas na entrega dos produtos. 

Só faça o pagamento na hora em que receber o seu produto ou quando você for buscá-lo. Além disso, se houver a possibilidade de escolher pagar direto para o vendedor ou para uma plataforma conhecida, prefira sempre a plataforma. 

5. Exija nota fiscal

Qualquer que seja a compra, você sempre precisa de uma nota fiscal para usar a garantia ou mesmo comprovar a posse do produto. Ou seja, mesmo que você compre de uma pessoa física e não de um lojista, peça a nota fiscal e o documento de garantia de fábrica.

Quer mais dicas de segurança? Leia também:

Como funciona o golpe da venda de carros baratos – e como se proteger

Golpe do delivery: como funciona e como não cair nessa?

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.17

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post