Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Empreender Governança: o que isso t...

Governança: o que isso tem a ver com as pequenas empresas?

Governança parece coisa de negócio grande, mas aplicar os conceitos de organização e controle financeiro também ajudam quem é pequeno, ou MEI, a conseguir crescer.



Governança é uma temática cada vez mais comum no mundo dos negócios, mas ainda parece algo restrito às grandes corporações, certo? Errado! Onde tem tomada de decisão estratégica, precisa ter governança – e isso independe do tamanho e/ou segmento de negócio. 

A governança tem como objetivo garantir o melhor desempenho possível para a sua empresa – e isso inclui os pequenos negócios. No caso de pequenas empresas, e até mesmo MEIs, ela pode ajudar a traçar metas mais claras, alinhar objetivos e até reduzir custos.

Entenda, a seguir, o que é e como a governança pode ser aplicada no seu negócio.

Antes, o que é governança?

De acordo com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, governança é o sistema adotado por uma empresa, que envolve todas as partes do negócio. É o conjunto de práticas que um empreendimento adota para fortalecer o negócio e alinhar os interesses, mostrando uma direção a seguir e como conquistar as metas de crescimento que você determinou para o seu negócio.

Quais são os benefícios da governança para pequenas empresas?

Muitos empreendedores brasileiros, mesmo que de forma informal, dividem a responsabilidade e funções do negócio com sócios e/ou parceiros. Com o crescimento da empresa, às vezes outros fatores entram em jogo e novas pessoas passam a fazer parte desse time de decisões. É aí que se a governança se torna essencial para evitar desencontros.

Segundo Anderson Godz, autor do livro “Governança & Nova Economia” e fundador da  Gonew, edtech focada em governança para startups, pequenos e médios negócios,  a governança começa no alinhamento entre as pessoas que fazem parte da empresa.

“Por mais simples que seja o meu negócio, normalmente vou fazer isso com algum sócio/parceiro. O problema é que dificilmente as pessoas conversam com esse sócio sobre princípios, expectativas e aí falta alinhamento. Todo mundo sai fazendo e, muitas vezes, a sociedade acaba sendo desfeita, infelizmente”, diz. 

Ainda de acordo com o especialista, para fazer essa relação dar certo, todos precisam deixar claro o que desejam e o que estão dispostos a fazer ou não pela empresa. “As pessoas têm prioridades diferentes e estão em momentos de vida diferentes. Podemos discordar, o problema é não discutir isso”, completa.

Veja, abaixo, alguns dos benefícios que a sua empresa pode ter com boas práticas de governança corporativa:

  • Crescimento do empreendimento;
  • Redução de custos;
  • Transparência para o público;
  • Mais sustentabilidade ao negócio;
  • Alinhamento aos padrões do mercado;
  • Gestão de possíveis conflitos e crises;
  • Tornar a estrutura do empreendimento mais profissional.

Como aplicar a governança nas pequenas empresas?

Você pode estar pensando em termos práticos: “como tudo isso se aplica ao meu negócio”?

De forma mais palpável, a governança corporativa ajuda o seu negócio a criar uma estrutura empresarial. Ou seja, sair do “vamos fazer e ver no que dá” para algo como “vamos estruturar e direcionar para onde vamos e como faremos isso”. 

Para adotar os princípios de governança você deve olhar para as suas estratégias a médio e longo prazo. Ao adotar a governança, você cria formas de garantir que essas estratégias sejam seguidas e também compartilhadas entre as pessoas envolvidas na empresa.

Como eu posso incluir estratégias de governança corporativa no dia a dia da empresa?

Reuniões de alinhamento, uma contabilidade eficiente e transparente, estabelecer qual é a hierarquia da empresa e quem é responsável por qual tipo de decisão são formas de aplicar a governança no seu negócio.

“Eu sou MEI e não tenho sócio/parceiro. A governança se aplica ao meu empreendimento”?

Se você for o único dono e gestor do seu negócio –  sem sócios ou funcionários, não significa que a governança não possa ser aplicada na sua rotina. Afinal, a governança também se relaciona a forma como você faz a gestão da sua empresa, com a transparência da sua contabilidade, com os princípios do seu negócio e até com as suas outras relações na vida.

“MEIs primeiro sentem a extrema liberdade de não ter mais horário, mas o salário não cai mais no dia certo. Eu mesmo, no começo, fui repactuando com a minha família este novo contexto, explicando a situação. E tomar esse tipo de decisão é uma espécie de governança na sua relação com a família sobre o que é ser MEI, por exemplo”, explica Anderson.

Diversidade também fortalece a governança

Outro aspecto que pode tornar a governança da sua empresa mais eficiente é a diversidade – e isso também não se aplica apenas aos grandes negócios.

Trazer diversidade para a empresa é mais do que contratar pessoas diversas, o que também é positivo. A diversidade está (ou não) nos valores da sua empresa e em quem você escuta na hora da tomada de decisão. Ou seja, uma governança eficiente também passa por considerar princípios de diversidade nas escolhas que o seu negócio faz. 

“O empreendedor é muito solitário nesse processo de empreender, mas não deveria fazer isso sozinho, ele precisa fazer isso com mais pessoas. Se ele não trouxer lentes diferentes, terá mais do mesmo e o negócio será mais do mesmo”, diz Anderson.

Vale observar que trazer outras pessoas não é, necessariamente, contratar pessoas, porque o seu negócio pode não ter tamanho ou estar no momento de fazer isso. Trazer pessoas é consultar outros profissionais e empreendedores diferentes de você – de forma informal ou formal – escolher fornecedores diversos e, quando o seu negócio crescer, priorizar a diversidade na composição da sua equipe e no corpo de decisões. 

A Gonew é uma das empresas parceiras do programa do Semente Preta, fundo de investimento de capital semente do Nubank. Por meio desta parceria, a Gonew oferece bolsas integrais para o curso de master em governança e nova economia para os fundadores das startups participantes.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post