Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Negócio C-level: o que faz um CE...

C-level: o que faz um CEO e outros cargos da gestão de uma empresa?

Profissionais C-level estão na camada mais sênior de uma empresa. Entenda quem são e quais qualidades são buscadas neles.

CEO, CTO, CFO, CRO… As siglas são muitas porque representam, justamente, uma grande variedade de cargos executivos que compõem a gestão mais sênior de uma empresa. Conhecidos como C-level, ou C-suite, profissionais que ocupam esses cargos têm um papel essencial na estratégia macro da companhia.

O “C” vem de Chief, ou chefe, em português: executivos e executivas C-level são, portanto, líderes de departamentos ou unidades de negócio dentro da empresa.

A sigla mais conhecida é CEO (Chief Executive Officer, ou chefe executivo), já que o cargo costuma ser a face pública da empresa. Mas CEOs, por si só, não conseguem liderar todas as frentes.

Hoje, conforme o mundo dos negócios evolui, aumentou o número de cargos desse tipo – o que não significa que todas as empresas necessariamente se utilizem deles.

Leia mais: Startup e o “startupês”: entenda os termos mais frequentes desse universo

Conheça, a seguir, alguns dos C-levels mais frequentes no mercado.

CEO – Chief Executive Officer

CEO é o cargo mais alto dentro de uma empresa. A pessoa que o ocupa é responsável por manter a visão de negócio unida dentre todas as áreas e traçar planos para concretizá-la – por isso, todos os outros C-levels reportam para ela e estão em contato constante.

Na maioria dos casos, o ou a CEO também representa a empresa em momentos importantes, como anúncios para o mercado e levantamento de capital.

CTO – Chief Technology Officer

CTOs podem existir em qualquer empresa, mas são particularmente importantes nas de tecnologia. São os grandes arquitetos por trás da infraestrutura tech do negócio, incluindo toda a área de engenharia que desenvolve produtos seguros e eficazes.

COO – Chief Operating Officer

Um diretor de operações, conhecido como COO, supervisiona toda a parte de processos da empresa – sua rotina e funcionamento. Em outras palavras, é sua responsabilidade garantir que os planos estratégicos “aterrissam” no dia a dia.

CFO – Chief Financial Officer

Responsável por toda a vertical financeira, quem ocupa o cargo de CFO tem sob sua responsabilidade a gestão de recursos da empresa, incluindo o orçamento a longo prazo e a saúde financeira como um todo. Por causa disso, este C-level é parte integral das decisões de novas oportunidades de negócio, avaliando capacidade de investimento, riscos e retornos.

Leia mais: Como funciona o Nubank? E o modelo de negócio?

CPO – Chief Product Officer

A liderança da área de produtos da empresa é identificada pela sigla CPO e, como o nome sugere, chefia toda a área de desenvolvimento e gerenciamento de produtos. Em outras palavras, é quem supervisiona as várias etapas do que a empresa vende/lança/disponibiliza para os clientes.

Normalmente, o cargo de CPO lidera todo o time de product managers e os ajuda a construir produtos que atendam as reais necessidades dos clientes e conversem com a visão do negócio.

Leia mais: Como o Nubank desenvolve produtos – e por que eles nunca estão realmente prontos

CMO – Chief Marketing Officer

Conforme o marketing tradicional foi evoluindo, as empresas passaram a valorizar cada vez mais essa área, responsável pelos principais canais de comunicação e posicionamento com clientes e não-clientes. Assim, a figura de CMO se popularizou.

Normalmente, este ou esta profissional lidera a estratégia da marca, incluindo campanhas publicitárias, redes sociais e conteúdo inbound, por exemplo. A pessoa que ocupa o cargo de CMO garante que todos estes canais estejam alinhados, ajudem a captar e fidelizar clientes e reflitam os valores da empresa.

CISO – Chief Information Security Officer

CISO é o C-Level responsável pela segurança de dados e informações dentro da empresa. Dentro de seu guarda-chuva estão funções como fortalecimento da arquitetura de segurança, inteligência contra ciberataques, análise de ameaças e prevenção contra fraudes e perda de dados.

Ou seja: CISOs lideram a principal camada de proteção da infraestrutura tecnológica de suas empresas, defendendo tanto os dados do negócio quanto as informações de clientes.

Leia mais: Como se proteger de golpes virtuais?

Quais são os principais atributos de um C-level?

Existe toda uma estrutura hierárquica gerencial até os cargos C-level, o que significa que essas pessoas precisam, além de ter um grande conhecimento técnico de suas áreas, ser excelentes líderes.

Neste artigo, o professor da Harvard Business School Boris Groysberg elenca sete características essenciais para profissionais C-level.

  1. Liderança: na contramão da lógica antiga do mercado, que valorizava chefes agressivos e autoritários, enxerga-se hoje que uma liderança eficaz é empática, inspiracional e baseada na confiança.
  2. Pensamento e execução estratégicos: a capacidade de traçar planos com um direcionamento estratégico e executá-los de uma maneira que contribua para a visão global da empresa.
  3. Habilidades técnicas e tecnológicas: C-levels precisam ter um domínio profundo da área que dirigem, mesmo que não sejam quem executa a maioria das tarefas. Entender como a tecnologia pode contribuir para essas áreas também é importante para que elas sejam cada vez mais ricas e eficientes.
  4. Capacidade de fortalecer e integrar equipes: bem relacionado ao atributo de liderança empática, profissionais com esse grau de senioridade precisam ajudar seus times a colaborarem entre si, para que o esforço coletivo entregue resultados melhores.
  5. Comunicação e apresentação claras: a habilidade de comunicar ideias para qualquer área ou pessoa envolvida em um projeto ou decisão.
  6. Gestão de mudança: conhecida como change-management no mundo dos negócios, essa linha de gestão busca orientar o trabalho para que ele esteja sempre se transformando e evoluindo.
  7. Integridade: finalmente, um C-level visto como ético e íntegro vai ter mais sucesso em inspirar e motivar suas equipes.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

3.86

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post