Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Segurança Digital Golpe da portabilidade: ...

Golpe da portabilidade: entenda a nova fraude que pode roubar seu salário no dia do pagamento

Fraudadores usam os documentos da vítima para criar uma nova conta em outro banco e pedir a transferência de salário. Entenda o golpe e veja como se proteger.



Golpe da portabilidade: imagem das mãos de uma mulher branca segurando um celular.

Imagine a seguinte situação: o fim do mês chegou e você está pronto para receber seu salário. Você abre a conta do banco onde recebe e percebe que o dinheiro não caiu ainda. Até aí tudo bem, ainda está cedo, pode ter atrasado. Passam horas, talvez dias, e nada. Todos os seus colegas já receberam, menos você. Tem algo de estranho. 

Você vai até o RH e descobre que o salário foi, sim, depositado em uma conta bancária no seu nome, mas que não a que você está acostumado a usar. Na realidade, é uma conta que você nunca ouviu falar, em um banco no qual você sequer tinha um relacionamento. Geralmente é aí que a ficha cai: foi golpe!

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Esse cenário assustador aconteceu de verdade com muitos brasileiros e trata-se de estelionato. No mês de maio de 2022, segundo números do Instituto de Segurança Pública do estado (ISP), a cada seis registros de ocorrência feitos, pelo menos um era referente a um golpe. É como se a cada quatro minutos os fraudadores fizessem uma nova vítima.

Por isso, vale ficar atento aos sinais e se proteger desse tipo de ação criminosa. Saiba como.

Como o golpe da portabilidade acontece?

No golpe da portabilidade de salário, os fraudadores usam documentos falsos com informações da vítima para abrir uma conta em outro banco, sem que ela sequer desconfie. 

Uma vez que a conta nova é criada, eles entram em contato com a instituição para pedir a portabilidade de salário, um processo que geralmente é feito no próprio aplicativo. Desde 2018, não é mais necessário ir ao banco onde a empresa deposita o pagamento para fazer esse tipo de mudança.  

Também existe um motivo pelo qual servidores públicos são mais procurados: é mais fácil encontrar informações sobre esses profissionais na internet. Mas eles não são os únicos, segundo apuração feita pelo jornal O Globo

O fato é que qualquer pessoa está suscetível a um golpe, que muitas vezes acontece de forma silenciosa. As vítimas só percebem no momento do pagamento, justamente porque ele nunca acontece. 

Como posso me proteger do golpe da portabilidade?

Todo cuidado é pouco. Proteger suas informações na internet é o primeiro passo para evitar fraudes e crimes que usem seus dados. Aqui vão algumas dicas práticas:

  • Não clique em links suspeitos;
  • Não forneça informações pessoais sem antes se certificar de que a pessoa que está te pedindo é mesmo quem diz ser;
  • Desconfie de mensagens inesperadas que te peçam para confirmar informações pessoais por telefone ou mensagem de texto.

No caso do golpe da portabilidade, apesar de ser um crime que deixa poucos rastros, ainda existe uma brecha: pelo site Registrato, do próprio Banco Central, é possível monitorar as movimentações bancárias que são feitas em seu nome. 

Lá, você pode consultar empréstimos, bancos onde você tem conta aberta, chaves Pix e outras operações financeiras. O login é feito com uma conta gov.br ou, então, fazendo um cadastro rápido no próprio site. 

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.58

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post