Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Por que é tão difícil fa...

Por que é tão difícil falar sobre dinheiro?

A maioria das pessoas prefere falar sobre literalmente qualquer coisa do que discutir dinheiro. E isso é péssimo para a saúde financeira.



Falar sobre dinheiro é tabu. Não devia ser – afinal, dinheiro (ou a falta dele) é uma parte integral da vida de todo mundo. Mas basta tocar no tema para alguém começar a ficar meio sem jeito, ou logo mudar de assunto.

Por que discutir dinheiro é tão difícil para as pessoas?

Se preferir, ouça essa matéria pelo nosso podcast:

Quem tem medo de falar sobre dinheiro?

Metade dos brasileiros evita sequer pensar em dinheiro, que dirá falar sobre ele. Foi isso que descobriu um estudo do Datafolha junto à consultoria Box1824. Mesmo a outra metade só conversa superficialmente: 60% das pessoas, por exemplo, nunca falam quanto ganham de salário.

“Ah, mas falar de salário é algo muito pessoal, né?”

Será que é mesmo? Se as pessoas conversam abertamente sobre outros temas sensíveis, como religião, política e saúde, por que falar sobre salário, dívida, ou investimento é tão pessoal assim?

A economia brasileira como exemplo

O mesmo estudo do Datafolha fala sobre como a história brasileira sempre viveu de ciclos de crise e recuperação, passando às pessoas a sensação de que uma hora ou outra as coisas se resolvem.

É como se os brasileiros fossem acostumados com a ideia de que depois de uma crise vem sempre a prosperidade.

Isso se reflete, inclusive, no período atual. Em 2020, bem no meio da pandemia, 81% dos brasileiros afirmaram acreditar que sua situação financeira vá melhorar nos próximos cinco anos. Só que, ao serem questionadas do como, as mesmas pessoas não sabem justificar.

Para os especialistas da pesquisa, é como se fôssemos eternos otimistas: não importa quão ruim seja a situação financeira de uma pessoa, ela tende a acreditar que altos e baixos são normais e se resolvem sozinhos.

Mas, por outro lado, esse otimismo é acompanhado de baixa autoestima quando o assunto é dinheiro.

A maioria dos entrevistados afirma que entender de guardar e investir é algo que apenas pessoas mais ricas dominam. E 97% deles dizem ter dificuldade em lidar com seu dinheiro.

Além disso, a ideia de que dinheiro “corrompe” as pessoas é muito presente no Brasil:

  • Cerca de 83% dos entrevistados afirmam que conhecem pessoas que perderam seus valores éticos ao ganhar muito dinheiro;
  • Uma porcentagem parecida acredita que o dinheiro pode acabar com famílias, casamentos e amizades;
  • E 9 a cada 10 pessoas disseram que ganhar mais dinheiro do que a média atrai inveja.

Por que falar mais sobre dinheiro?

Pense no seu salário. Você sabe se ele é justo? Se está condizente com a média do mercado? Se a pessoa que trabalha ao seu lado e desempenha a mesma função ganha mais ou menos que você?

Há exceções, mas normalmente a resposta é não.

E não é que você precise sair por aí contando para as pessoas quanto você ganha e perguntando o salário delas. Mas por que não levantar esse assunto entre amigos ou familiares, por exemplo?

Três a cada dez brasileiros sequer sabem quanto seus parceiros ganham, segundo o SPC Brasil. Como é possível planejar o pagamento dos boletos da casa se vocês não sabem, juntos, a renda da família?

Conversar mais abertamente sobre dinheiro é também uma forma de comparar experiências, descobrir o que deu certo nas finanças de outras pessoas e como aplicar nas suas próprias. Pode ser sobre salário, mas também sobre como organizar contas, pagar dívidas, investir

Ou até mesmo dividir o peso da dor de problemas financeiros. Pessoas endividadas, por exemplo, declaram com frequência se sentirem envergonhadas.

Mas 70% das famílias brasileiras têm alguma dívida hoje. Será que falar mais sobre isso não tiraria parte da angústia e do estigma sobre esse assunto?

Como começar a falar sobre dinheiro?

Tente puxar um assunto financeiro com alguém em quem você confie. Não precisa ser nada invasivo. Você pode perguntar, por exemplo, se alguém indica um formato de planejamento mensal das contas. Ou pode falar que está pensando em pedir um aumento no trabalho, mas não sabe como e queria dicas.

O importante é colocar essa bola em campo e começar aos poucos a alimentar esse hábito.

Ao não falar sobre finanças com as pessoas que gostamos, estamos tirando a oportunidade de todo mundo ter uma relação melhor com seu dinheiro. Da mesma forma, se não ensinarmos nossas filhas e filhos sobre isso, estamos apenas perpetuando o ciclo.

No fim das contas, conversar mais sobre dinheiro é importante. Já dizia aquele ditado: conhecimento é poder.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.18

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post