Pular navegação

Como é o estágio no Nubank?

Quatro estudantes que trabalham em diferentes áreas contam como é a rotina no Nubank para profissionais no início da carreira.

Quatro estudantes que fazem parte do programa de estágio do Nubank estão lado a lado na imagem. No centro da imagem, está escrito "Como é estagiar no Nubank?"

No Nubank, nós acreditamos que times fortes, diversos e integrados conseguem encontrar soluções para problemas complexos. É desse modo que criamos produtos que ajudam as pessoas a tomarem boas decisões financeiras. Faz parte da nossa cultura apoiar para que as pessoas se desenvolvam e aprendam ao longo do processo – e o melhor jeito de começar é participando do estágio Nubank.

O programa de estágio costuma ser a primeira etapa na carreira profissional de muitos universitários. Aqui, nós temos o Programa de Estágio do Nubank, com um de plano de aceleração desenvolvido especialmente para quem busca dar os primeiros passos no mercado de trabalho.

Para saber como essa jornada funciona, na prática, perguntamos para quatro profissionais como é o jeito Nu de começar a carreira. Todos eles fazem ou já fizeram parte do Programa de Estágio do Nubank. Confira, a seguir, a resposta de cada um.

https://www.youtube.com/shorts/lVAQbIfD-gY

Estágio na área de Proteção de Dados

Vic Meliano tem 23 anos, é estudante de Direito e foi estagiária no Nubank por nove meses. Recentemente, ela foi promovida a analista júnior na área jurídica do Nu. Moradora da zona Sul da capita paulista, ela explica que "todo dia é um novo dia" e que sua frente de trabalho acontece de duas formas: estratégica e consultiva. 

Vic Meliano, analista no Nubank. Foto: Redação Nubank

"Na área estratégica, trabalhamos com times de criação para verificar os riscos de proteção de dados que podem acontecer no nascimento de um novo produto, por exemplo. Na área consultiva, eu tiro dúvidas sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)". 

Depois de concluir a graduação, Vic pretende se especializar no tema para continuar trabalhando na área. Ela também sonha em se tornar um exemplo dentro da comunidade trans, da qual faz parte. 

"Estar em posições altas significa abrir portas para aqueles que não se sentem representados. Quero dar a oportunidade para pessoas iguais a mim, que têm talentos extraordinários mas não tiveram nem chance de demonstrar. Sinto que o Nubank tem um bom olhar para pautas de diversidade e inclusão", diz. 

Aos estudantes que desejam começar a carreira com o Programa de Estágio do Nubank, ela dá um conselho: "seja curioso e apaixonado pelo trabalho, se preocupe com os clientes e não tenha medo de inovar. Acho que esses são os ingredientes para que você se torne dono da sua própria carreira".

Estágio na área de Controle de Riscos

Aos 27 anos, Matheus Martins mora em Guarulhos, na Grande São Paulo, e foi estagiário no Nu por quase dois anos. Durante o período em que esteve na função, sua uma rotina era repleta de atividades com pessoas de diferentes times. Hoje, ele atua como analista de risco operacional.

Matheus Martins, analista no Nubank. Foto: Redação Nubank

"Parte do meu trabalho consiste em auditar outras áreas de produtos então, na maior parte do tempo, estou em contato com uma ou mais áreas, acompanhando suas rotinas e mapeando todos os processos que essas pessoas realizam".

Desde que se tornou analista, Matheus percebe que muitos aprendizados da época de estágio o ajudam a encontrar boas soluções para os desafios cotidianos. "Sinceramente, eu não senti que virou uma chave, pois já tinha um preparo e uma bagagem construída no estágio com a ajuda dos meus líderes. Quando a mudança aconteceu, eu me senti mais preparado", diz.

Durante o estágio, ele começava o dia organizando as tarefas e criando pequenas metas de deveres que precisavam ser entregues até o final do expediente, que durava seis horas. Depois, ele participava de reuniões com outros colegas de trabalho e também com lideranças, para compartilhar no que estava trabalhando e pedir opinião sobre o que podia melhorar. 

"Aqui a gente tem muita liberdade e responsabilidade com nossas demandas", diz ele, destacando o senso de equipe e a receptividade que existe entre os colegas. 

Além de sonhar com uma viagem ao Japão e cruzar a Rota 66 nos Estados Unidos sozinho, Martins deseja se tornar um bom líder. "Quero ser uma pessoa que forma bons líderes mas, para isso, eu preciso me tornar um bom líder primeiro. Acredito que o Nu tem me ajudado muito com esse ambiente", conta. 

Estágio na área de Controladoria 

Giulia Scabio tem 22 anos, estuda Relações Públicas e foi estagiária no Nubank por um ano e nove meses. Durante o período, ela teve a oportunidade de participar de um projeto internacional, com equipes e pessoas diferentes, incluindo estrangeiros. "Foi uma ótima forma de treinar meu inglês”, relembra.

Giulia Scabio, analista no Nubank. Foto: Redação Nubank

Entre as coisas que mais gosta no trabalho, ela destaca o acolhimento dos colegas de equipe, que criam um espaço seguro para que ela tenha autonomia na hora de tomar decisões.

"Depois que me tornei analista, as minhas atividades ganharam um maior grau complexidade. Minha responsabilidade aumentou, mas fui me acostumando com os novos processos gradativamente. Isso me fez querer buscar minha melhor versão todos os dias", conta. 

Dentro do time de Controladoria, Giulia conseguiu ampliar seu leque de conhecimentos do mercado financeiro e, para estudantes que desejam seguir o mesmo caminho, ela deixa uma dica: respeite sua curva de aprendizagem. É normal levar um tempo para aprender e se adaptar. "Sei que a ansiedade é grande. Dê o seu melhor, aprenda muito e seja curioso, mas também saiba pegar leve". 

Estágio na área de Engenharia

Morador de São Mateus, na Zona Leste da capital paulista, David Nascimento é estagiário há um ano e sete meses. Ele é estudante de Engenharia de Energia e tem 27 anos.

Sua rotina começa com a agenda: ele checa os compromissos e reuniões que vai participar naquele dia. Depois, é hora de responder às mensagens dos colegas, conferir documentos internos e trabalhar no desenvolvimento de códigos. Parte fundamental do trabalho do David é a colaboração com outras pessoas. 

David Nascimento, estagiário no Nubank. Foto: Redação Nubank

"A ajuda que recebo de pessoas com quem não trabalho diretamente é algo raro, que só vi no Nubank. Inúmeras vezes pedi algo para alguém que não tinha tanto contato e a pessoa me entregou o que pedi e mais do que eu tinha pedido, e isso facilita muito as coisas. O Nu também é uma empresa muito dinâmica. Em pouco tempo aprendi coisas que eu levaria anos para aprender em outras empresas". 

No futuro, David deseja cursar mestrado e aprender mais sobre novos tipos de baterias e também sobre energia nuclear. Ele quer continuar impactando o mundo positivamente, realizando um trabalho com propósito e intenção. "Meu sonho de carreira é trabalhar em algo que mude a vida das pessoas de maneira positiva – e sinto que o Nubank tem me ajudado a chegar nesse objetivo". 

Leia mais:

Estágio Nubank: inscrições para segunda edição do programa já estão abertas

Planejamento financeiro para estagiários: veja como fazer

Lei de estágio: o que é e como funciona