Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Dicionário Financeiro Juros rotativo ou crédi...

Juros rotativo ou crédito rotativo: entenda tudo sobre como ele funciona

Eles cobram do consumidor uma das taxas mais altas do mercado. Por isso, saber como funciona é essencial para tomar melhores decisões sobre seu dinheiro.

A blusinha? Passa no crédito. O cafezinho depois do almoço? Vai no crédito. O almoço de domingo fora de casa? Crédito, claro. Daí o dinheiro aperta e entramos no crédito rotativo (e no juros rotativo) sem nem entender direito como ele funciona.

Juros rotativo ou crédito rotativo cobram do consumidor uma das taxas mais altas do mercado. Por isso, saber como ele funciona é essencial para tomar melhores decisões sobre seu dinheiro e ter controle sobre as finanças.

O que é juros rotativo? E o que é crédito rotativo?

Vamos lá: o crédito do cartão nada mais é que um empréstimo oferecido pela instituição financeira ao cliente confiando que ele pagará a conta até o vencimento da fatura.

Entenda a diferença entre data de vencimento e data de fechamento da fatura

Quando, por algum motivo, o cliente não consegue pagar o valor total da fatura, a instituição pode passar esse débito para a fatura do mês seguinte e cobrar juros rotativo sobre este valor – operação chamada de crédito rotativo.

Qual é o valor do juros rotativo?

O juros rotativo está entre os mais altos do mercado: segundo o Banco Central, em maio deste ano os juros do rotativo estavam em 298,6% ao ano.

Como funciona o crédito rotativo?

Até abril de 2017, bancos e instituições financeiras podiam oferecer crédito rotativo ilimitado aos clientes. O que acontecia? A pessoa entrava no rotativo, não conseguia pagar, o valor entrava para a fatura seguinte e essa dívida virava uma bola de neve.

Como os juros do rotativo são muito altos e muita gente estava se endividando, o governo mudou as regras. Desde então, os clientes podem usar o crédito rotativo no máximo por 30 dias. 

Caso, no mês seguinte, ele não consiga pagar o valor total da fatura que inclui o crédito rotativo, a instituição financeira é obrigada a passar essa dívida para alguma opção mais vantajosa ao cliente – geralmente o crédito parcelado, que tem juros menores.

A instituição financeira pode parcelar automaticamente o saldo do crédito rotativo?

Se estiver previsto no contrato, sim – mas os juros devem ser menores do que os do crédito rotativo.

É importante dizer, entretanto, que o cliente pode solicitar o cancelamento das cláusulas do contrato referentes a parcelamentos automáticos. Por isso, leia sempre os contratos!

Além disso, a instituição financeira deve mostrar de forma clara, na fatura do cartão, o valor da parcela que está sendo paga, os juros cobrados e quaisquer outras informações necessárias para o entendimento do cliente.

Segundo o Banco Central, o cliente pode aceitar as opções de financiamento oferecidas pela instituição ou, se preferir, pode negociar as condições com a empresa.

A instituição é obrigada a parcelar o saldo do rotativo?

Não: tudo depende do interesse da instituição financeira e do cliente.

Mas, caso a empresa ofereça o parcelamento da quantia devida, as condições devem ser melhores do que as do crédito rotativo – incluindo juros mais baixos.

Se eu realizar novas compras no mês seguintes, como fica?

Vamos supor que o cliente entrou no crédito rotativo e, no mês seguinte, continuou usando o cartão de crédito. Mas as contas apertaram e, novamente, ele não conseguiu pagar o valor total da fatura.

Neste caso, o valor que não foi pago poderá ser financiado por um novo crédito rotativo até o vencimento da fatura seguinte.

A gente sabe que a vida é cheia de imprevistos e que ninguém quer depender do crédito rotativo, por isso é importante se planejar. Neste post falamos mais sobre planejamento financeiro.

O que acontece se eu não pagar o crédito rotativo?

Caso o cliente entre no crédito rotativo, não consiga pagar a dívida no fechamento da fatura seguinte e não aceite nenhuma outra forma de parcelamento do valor devido, ele entrará para a lista de inadimplentes

Se isso acontecer, a instituição financeira pode aplicar os procedimentos previstos no contrato para inadimplência.

O que acontece se eu ficar inadimplente?

Ninguém quer isso, mas infelizmente acontece. Para esses casos, de acordo com o Banco Central, além de poder ter o cartão bloqueado pela instituição financeira, o cliente pode ter de pagar por:

  • Juros remuneratórios, por dia de atraso sobre a parcela vencida ou sobre o saldo devedor não liquidado;
  • Multa;
  • Juros de mora (uma taxa percentual sobre o atraso do pagamento).

Quanto aos juros remuneratórios, as instituições financeiras só podem cobrar aquilo que está acordado no contrato. A taxa praticada deve ser:

  • Para os valores parcelados do saldo devedor da fatura após o cliente permanecer 30 dias no rotativo: a taxa da respectiva operação de parcelamento;
  • Para os demais valores em atraso: a taxa de juros da modalidade de crédito rotativo.

Como fica a conta caso eu tenha parcelado o saldo devedor de crédito rotativo?

Caso o cliente não consiga pagar o crédito rotativo e decida parcelar essa dívida, a conta mensal será composta pela soma dos seguintes valores:

  • Valor a ser pago do crédito rotativo somado aos juros cobrados pelo período;
  • Prestação ou prestações de parcelamento de outros créditos rotativos que não foram pagos na totalidade;
  • Valor percentual, definido entre a instituição financeira e o cliente, de pagamento mínimo sobre as compras e demais lançamentos realizados no período.

Que tal aprender mais sobre como organizar as finanças?

A gente quer que você tenha controle sobre suas finanças, por isso estamos sempre criando novos conteúdos para te ajudar nessa jornada. 

Para começar, sugerimos nosso post com um passo a passo para quem está iniciando no mundo das finanças pessoais.

Outra ótima opção é nosso post com 5 lições financeiras de séries que não tem nada a ver com finanças.

Agora, se você quer receber conteúdos exclusivos sobre finanças pessoais direto em seu email, cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter