Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Imposto de Renda Imposto de Renda 2022: v...

Imposto de Renda 2022: veja o que mudou

A Receita Federal divulgou as novas regras para a declaração do imposto de renda neste ano. Entenda as mudanças.



A Receita Federal anunciou hoje, 24 de fevereiro, as novas regras e formas de acesso ao novo programa do Imposto de Renda 2022. O prazo para enviar os documentos ao leão começa no dia 7 de março, a partir das 8h, e vai até às 23h59 do dia 29 de abril de 2022. 

A obrigatoriedade de declarar o imposto de renda segue igual, apenas para quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. Mas outras mudanças significativas melhoraram a tecnologia do processo e garantiram mais facilidade – como as novas formas de acesso ao sistema e o Pix para recebimento de restituição ou pagamento do (DARF). 

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Veja, abaixo, o que mudou na declaração do imposto de renda em 2022 e como isso te ajuda.

Receba a restituição ou pague o DARF via Pix

Uma das novidades no IR 2022 é a integração do sistema da Receita Federal ao Pix, facilitando o pagamento da restituição aos contribuintes e reduzindo a necessidade da Receita em reagendar pagamentos devido ao preenchimento incorreto ou mudança de banco. 

Para isso, é necessário que a chave do Pix seja igual ao CPF do titular da declaração. Não pode ser seu e-mail, telefone ou chave aleatória, apenas o CPF. 

Veja como registrar suas chaves do Pix no Nubank 

A outra boa notícia é que o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) agora também pode ser pago via Pix. Antes só era possível pagar o documento por meio de boleto bancário ou indicando os dados da conta bancária.  

Veja como pagar DARF pelo Nubank

Acesse o sistema usando a conta Gov.br

Em 2022, os contribuintes que acessarem o e-CAC (Centro de Atendimento Virtual) usando o código de acesso não conseguirão usar todas as funcionalidades que a plataforma oferecia, como ter acesso a declaração de anos anteriores, por exemplo. 

Para ter acesso completo, a partir desse ano será preciso usar a conta Gov.br nos níveis prata ou ouro. O acesso tradicional ao e-CAC por meio de código segue funcionando, mas o contribuinte somente conseguirá visualizar informações sobre a malha-fina. 

O acesso ao e-CAC com a conta Gov.br permite tanto fazer consultas, quanto preencher e enviar a declaração do imposto de renda. 

Declaração pré-preenchida e carne-leão

A declaração pré-preenchida do IR conta com as principais informações do contribuinte fornecidas à Receita Federal por meio de terceiros, como empresas, bancos, médicos, imobiliárias etc. Neste ano, apenas conseguirá usar a declaração pré-preenchida os contribuintes que tiverem conta Gov.br.

Outra novidade é que a declaração preenchida agora é integrada ao documento de arrecadação mensal da Receita – o carnê-leão. Assim, também será possível adicionar essas informações automaticamente à sua declaração do imposto de renda. 

Comece a declaração no app e termine no computador

Neste ano, pela primeira vez, os sistemas da Receita Federal serão integrados e permitirão que o contribuinte comece o preenchimento em um dispositivo e termine em outro.

Por exemplo, imagine que você começou a preencher a declaração no seu celular pelo app “Meu Imposto de Renda”, mas ainda não tem algumas informações, ou os documentos a serem anexados estão salvos no computador.

A partir desse ano, quem acessar o sistema por meio da conta Gov.br conseguirá manter as informações salvas e acessá-las posteriormente em outro dispositivo, dando mais comodidade e facilitando o processo. 

Regra do auxílio emergencial perde a validade

No ano passado, 650 mil pessoas que receberam o auxílio emergencial ao longo de 2020 tiveram que devolver o valor do benefício por meio de Documentos de Arrecadação de Receitas Federais (DARFs). 

Já em 2022, os contribuintes que receberam o auxílio emergencial ao longo de 2021 deverão somar os valores recebidos aos rendimentos tributáveis. Ou seja, se o valor ultrapassar os R$ 28.559,70 de limite, o contribuinte será obrigado a declarar o imposto de renda. 

Leia mais sobre o imposto de renda 2022: 

Calendário do IR 2022: datas de declaração e restituição 

Imposto de Renda: como baixar o programa da Receita Federal? 

Quem precisa declarar Imposto de Renda em 2022? 

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

3.9

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post