Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Negócio Custo-benefício: o que i...

Custo-benefício: o que isso tem a ver com negócios?

Qual é o significado desse conceito e como aplicá-lo para tomar decisões empresariais mais inteligentes.

“Vai levar esse ou aquele?”. “Ah, acho que o custo-benefício desse aqui é melhor”. Talvez você já tenha participado de um diálogo assim na vida. Apesar de ter caído no uso coloquial, no entanto, a expressão custo-benefício vem de um conceito usado frequentemente por empresas e governos.

Essencialmente, uma análise de custo-benefício consiste em avaliar de maneira estruturada os prós e contras de uma decisão.

Ou seja: quando apresentadas a uma situação que demanda uma escolha, pessoas ou instituições podem aplicar um processo para entender o que se ganha e o que se perde com cada opção.

Veja mais: Breve guia para começar a empreender e abrir uma empresa

Como funciona a análise de custo-benefício?

Tomar a decisão mais vantajosa dentro de um determinado cenário é o objetivo da análise de custo-benefício. De maneira bem resumida, ela é feita de modo que, ao final do processo, seja possível dizer se os benefícios daquela escolha são suficientemente maiores do que os custos.

Em outras palavras, é como colocar na balança as vantagens e ganhos (benefícios) X investimento e potenciais problemas (custo).

Na maioria dos casos, essa análise envolverá tanto fatores concretos e mensuráveis quanto elementos subjetivos e menos tangíveis.

Em uma situação de negócios, por exemplo, alguns fatores levantados para entender o custo-benefício são:

  • Quais são os gastos envolvidos?
  • Qual é o ganho financeiro projetado?
  • Como isso pode ajudar os clientes?
  • A reputação da empresa pode ser afetada?
  • Como os funcionários reagirão?

Veja mais: Entenda o que é e como funciona a contabilidade de uma empresa

Modelo de análise de custo-benefício

Existem diversas maneiras de realizar esta análise, muitas das quais envolvem fórmulas matemáticas e compreensão econômica relativamente avançada. No livro Cost-benefit Analysis: Concepts and Practice, no entanto, o pesquisador Anthony E. Boardman apresenta um processo mais compreensível para quem não é especialista.

De forma simplificada, os passos são:

Análise de custo-benefício

  1. Defina os objetivos da ação;
  2. Considere outras alternativas que poderiam ser tomadas no lugar dessa ação;
  3. Enumere os stakeholders, ou seja, as pessoas envolvidas ou afetadas pela ação;
  4. Considere a linha do tempo da ação e seus efeitos a longo prazo;
  5. Liste todos os custos e potenciais riscos envolvidos na ação;
  6. Liste todos os ganhos financeiros e potenciais benefícios projetados pela ação;
  7. Faça uma conversão estimada dos riscos e ganhos subjetivos para atribuir um valor financeiro;
  8. Avalie o quanto os benefícios ultrapassam os custos para decidir se a ação deve ser tomada ou não.

Veja mais: 20 termos para entender se você quer empreender

Como definir custos e benefícios?

Alguns são claros e fáceis de identificar. Outros, menos tangíveis, não tanto.

Vamos supor que uma empresa está decidindo se vai realizar um projeto ou não. Ao listar os custos e benefícios dessa decisão, estes são alguns dos fatores que devem ser levados em consideração:

Custos

  • Horas dedicadas ao projeto (treinamento, execução etc);
  • Número de funcionários envolvidos;
  • Contratações adicionais;
  • Custos operacionais (contratação de ferramentas, por exemplo);
  • Diminuição de produtividade;
  • Efeito negativo na vida dos funcionários;
  • Perda reputacional (quando há uma percepção negativa ao projeto por clientes).

Benefícios

  • Receita gerada;
  • Aumento de produtividade a longo prazo;
  • Melhora de serviço prestado pela empresa;
  • Efeito positivo na vida dos funcionários;
  • Ganho reputacional (quando há uma percepção positiva ao projeto por clientes);
  • Aumento de fidelidade dos clientes.

Os stakeholders internos (normalmente, funcionários envolvidos no projeto) podem ser peças valiosas na hora de avaliar os custos e benefícios, já que eles terão uma perspectiva mais próxima de como serão afetados.

Em qualquer análise de custo-benefício, é sempre importante levar o longo prazo em consideração: aquilo que não é imediatamente vantajoso pode trazer ganhos para a empresa num futuro previsível.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.17

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post