Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O Nubank Quem é Marina Sena? Conh...

Quem é Marina Sena? Conheça a primeira convidada do podcast Chamaê

Cantora, mineira, libriana… São muitas as definições que Marina Sena usa para se descrever. Conheça a trajetória musical da primeira convidada do Chamaê, podcast do Nubank com Emicida.



Foto de Marina Sena vestindo uma blusa preta em um fundo roxo. Foto: Ênio Cesar

Marina de Oliveira Sena – ou apenas Marina Sena, como ficou conhecida – é mineira, natural de Taiobeiras, localizada na região norte do estado. Do alto dos seus 25 anos, é, também, um dos maiores nomes da música brasileira em 2022.

Ao mesmo tempo em que carrega em seu trabalho (e personalidade) referências de mulheres icônicas na cena nacional, como a Gal Costa e a também norte mineira Clara Nunes, a música de Marina Sena não se parece com nada que já tenha sido produzido no Brasil.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Com um timbre original, performances marcantes e muita segurança e presença de palco, a cantora ganhou foi percebida pelo público pela primeira vez em 2021: aos 24 anos, se tornou um sucesso nacional quando o seu primeiro hit, Por Supuesto, estourou nas redes sociais – e, em seguida, nos streamings.

Na estreia do Chamaê, podcast do Nubank com Emicida, Marina refletiu sobre sua história, seus desafios e o futuro. Ouça o episódio inteiro abaixo:

Mas a Marina popstar de 2022 começou a ser construída há sete anos, em Montes Claros, a maior cidade do norte de Minas Gerais. Conheça, a seguir, os passos percorridos por ela na sua carreira, até agora.

A Outra Banda da Lua

Aos 18 anos, Marina saiu de Taiobeiras e se mudou para Montes Claros.”Foi quando eu fui pra Montes Claros, e senti mais orgulho de onde eu vim, que eu descobri que eu era do sertão. Estudei na escola sobre o sertão, mas não sabia que morava nele”. 

No mesmo ano, em 2015, ela fundou o grupo A Outra Banda da Lua, junto com outros quatro músicos da região que tinham como referência sonoridades diversas, como a Tropicália, músicas regionais, samba e pop. Segundo a própria Marina, eles definem o som que produziam como “rock rural”. 

O disco independente, homônimo da banda, foi lançado em 2020, e é um verdadeiro caldeirão de influências refletidas nas nove faixas que inauguraram uma nova cena na região. 

Ouça:

Em 2021, o grupo lançou mais um álbum, o último com Marina Sena. Catopeira traz músicas compostas ao longo de 5 anos pela banda, que além das referências do primeiro disco também traz influências indígenas, africanas e do próprio rock.

As guitarras e percussão bem marcadas dão originalidade ao disco que incorpora, também, elementos do axé baiano.

Ouça:

Na época em que era vocalista da banda, Marina foi ficando conhecida regionalmente e, depois de três anos de A Outra Banda da Lua, ela passou a integrar, também, o grupo Rosa Neon. 

Rosa Neon

Lançado em 2018, o grupo indie era formado por músicos de diversas regiões de Minas e por nomes já conhecidos do público, como Luiz Gabriel Lopes, que também integra o grupo Graveola, de Belo Horizonte. 

O Rosa Neon fez sucesso na cena mineira e fora dela. Com 15 músicas, dez clipes e quase 10 milhões de views no YouTube e até um vinil lançado, o grupo acabou sendo um projeto temporário e paralelo para a maior parte dos músicos. Em pouco mais de dois anos, a produção musical do Rosa Neón, com referências latinas e refrões chiclete, deixou um legado que até hoje atrai novos fãs. 

Ouça:

O alcance mais amplo do grupo ajudou a catapultar Marina para o cenário nacional. Seu sucesso meteórico estava prestes a começar quando ela anunciou a sua carreira solo, em 2020.

De primeira, mesmo

O primeiro álbum solo de Marina Sena, intitulado De Primeira, tem um nome que parece um presságio do que seria: se tornar um fenômeno logo no início da carreira solo.

Das 10 faixas do disco, quase todas elas se tornaram hits, o que fica evidente nas performances da artista em que o público canta todas as letras de cor. Tudo começou com Por Supuesto, música que ganhou os usuários da rede social TikTok. Na plataforma, Marina tem mais de 33 milhões de visualizações só com esta música.

Mas o sucesso foi além, e Marina ganhou o país – e a crítica. Em 2021, ela venceu três das quatro categorias em que foi indicada no Prêmio Multishow, o mais relevante da música pop nacional da atualidade.

Ao todo, a cantora tem mais de 71 milhões de visualizações no YouTube e 172 milhões de streams no Spotify.

Marina Sena e Emicida: conversa franca no Chamaê

O Chamaê, novo podcast do Nubank com Emicida, convida grandes nomes para discutir temas importantes para a sociedade brasileira em um movimento de fala e escuta. O episódio com Marina Sena é o primeiro de quatro. Nele, ela fala sobre muitos outros assuntos além da sua trajetória musical, como família, sensualidade, dinheiro e sucesso.

Quer saber mais sobre o projeto? Veja um trecho da entrevista:

Você também pode ouvir os episódios na íntegra no Spotify ou no YouTube. Aproveite pra dar o play!

Leia também: 

“Vou ser a ‘véia’ da lancha hoje”. Marina Sena é entrevistada por Emicida no podcast Chamaê

Chamaê: seis artistas de Minas Gerais que você precisa conhecer, segundo Marina Sena

5

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post