Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Como a pandemia vai muda...

Como a pandemia vai mudar nossos hábitos? 5 tendências apontadas por estudos

Aumento de desemprego, novos jeitos de comprar, trabalho, dinheiro... As previsões de especialistas para o futuro pós-pandemia.



Já são mais de quatro meses desde que a pandemia do novo coronavírus começou oficialmente. E, ainda que não dê para prever o futuro, há quem busque descobrir um pouco de como o mundo vai mudar depois do Covid-19.

No Brasil e ao redor do mundo, estudos e especialistas já prevêem mudanças nos hábitos de compras, finanças e trabalho após o fim do isolamento social.

1. Dinheiro físico x dinheiro digital

A Fjord, consultoria de design e inovação, apontou como tendência a mudança na forma como as pessoas realizarão pagamentos. As cédulas devem dar lugar, cada vez mais, aos pagamentos com cartão.

Também deve aumentar o uso da função por aproximação (contactless) e das carteiras digitais.

2. Trabalho de casa quando for possível

Para algumas pessoas, esse período foi a primeira experiência com teletrabalho. Segundo uma pesquisa conduzida pela Fundação Dom Cabral e pela Grant Thornton Brasil, 54% dos funcionários entrevistados gostariam que o trabalho remoto continuasse após a pandemia.

Nesta entrevista, André Miceli (coordenador do MBA de Marketing Digital da Fundação Getúlio Vargas) estima um crescimento de 30% de adoção do home office para o futuro.

3. Desemprego a longo prazo

A previsão anterior pode dar a entender que muita gente teve a oportunidade de trabalhar remotamente, mas este não é o caso: são 11,2 milhões de desempregados no Brasil hoje.

O Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou que o Brasil terá aumento de pobreza, desemprego e falência de empresas.

Nos países mais impactados pelos efeitos econômicos, a expectativa é de criação de novos empregos e incentivos dos governos para ajudar aqueles que ficaram mais vulneráveis.

4. Compras online e menos frequentes

Dados da NZN Intelligence mostram que 82% dos consumidores brasileiros com acesso à internet já fizeram compras online pelo menos uma vez. Com as restrições de circulação, esse número só aumentou – em abril de 2020, o e-commerce brasileiro faturou mais de R$ 9 bilhões, 81% a mais que no mesmo período do ano passado.

Há uma expectativa de que essa tendência continue: no Reino Unido, por exemplo, uma pesquisa da EY analisou o aumento de “consumidores ansiosos”. De acordo com os entrevistados:

  • 80% se sente desconfortável com a ideia de experimentar roupas em um trocador de loja mesmo depois do fim das restrições;
  • 45% afirma que vai adotar hábitos de compra alternativos nos próximos um ou dois anos;
  • 64% planeja concentrar as compras (em mercados, por exemplo) em quantidades maiores para fazer menos visitas às lojas.

5. Mesmos problemas, sob uma lupa

Finalmente, o Professor de Economia da Universidade de Oxford Daniel Susskind defende que a pandemia não revelou novos problemas, mas sim, acentuou questões já existentes. Segundo ele:

“Os efeitos do Covid-19 refletem as desigualdades econômicas que já existem – a diferença entre o valor do que fazem os trabalhadores essenciais e seus baixos salários vem do fracasso histórico do mercado em avaliar adequadamente o que é realmente importante.”

Segundo Susskind, o mundo pós-pandemia vai enfrentar, portanto, um agravamento daquilo que já existe. Ele diz que a única maneira de a sociedade ter alguma mudança significativa é se decidirmos agir para resolver estes problemas de verdade.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.31

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post