Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Dicionário Financeiro O que é um informe de re...

O que é um informe de rendimentos?

Entender como ler e para quê serve um informe de rendimentos pode ajudar no momento de declarar seus ganhos à Receita Federal.



Todos os anos, já nos primeiros meses, começa a se falar sobre a declaração do Imposto de Renda – sejam as novas regras, como ela deve ser feita e quais erros não cometer – e também sobre os informes de rendimentos que são obrigatoriamente enviados pelas instituições e usados no momento de declarar. Mas o que é um informe de rendimentos? Para quê ele serve?

Basicamente, um informe de rendimentos é um documento que mostra quanto uma pessoa física recebeu e ganhou em certo período de tempo.

Entram no informe de rendimentos ganhos como:

  • Rendimentos de uma aplicação financeira (o quanto se ganhou com ela);
  • Salários;
  • Pensões;
  • Aposentadoria;
  • Bônus;
  • Entre outros.

Também podem ser especificados em um informe de rendimentos os pagamentos que foram feitos pela pessoa – a uma instituição de ensino, por exemplo.

Abaixo, veja mais detalhes sobre o informe de rendimentos.

O que é um informe de rendimentos? 

O informe de rendimentos é um documento que detalha o quanto uma pessoa recebeu em valores monetários em um determinado período – normalmente, no período de um ano, entre os dias 1 de janeiro e 31 de dezembro. 

Esse documento pode ser emitido por:

  • Instituições financeiras (como bancos, corretoras de investimentos, seguradoras) em que a pessoa tiver conta, detalhando seus ganhos ao longo do ano;
  • Empresas de qualquer tipo, detalhando os rendimentos de seus funcionários – salários, bônus, benefícios, décimo terceiro salário etc;
  • E pelo INSS, informando o quanto aposentados e pensionistas receberam e ganharam naquele ano.

Na prática, o objetivo do informe de rendimentos é especificar os números exatos de ganhos (e rendimentos, como o próprio nome sugere) que a pessoa teve naquele período e que ela deverá informar na declaração do Imposto de Renda. 

A declaração do Imposto de Renda é o momento em que o governo faz uma checagem do quanto cada pessoa recebeu e gastou naquele período e se as suas contribuições com o IR estão corretas. Por isso, os valores devem ser exatos e especificados.

As categorias ou tipos de gastos informados em cada tipo de informe de rendimento variam conforme a sua finalidade. Em outras palavras: todos os tipos de informe de rendimentos informam o quanto você recebeu em determinado período, mas alguns podem servir, por exemplo, para indicar o quanto você fez de pagamentos a alguma instituição, empresa ou organização não-governamental.

Os informes de rendimentos até classificam os ganhos em diferentes “tipos”. Num informe de rendimentos emitido e enviado pela empresa empregadora, por exemplo, constam:

  • Rendimentos tributáveis, deduções e imposto sobre a renda retido na fonte – aqui, entram salários e férias, contribuições previdenciárias, pensões alimentícias e também os valores de imposto retido sobre a fonte;
  • Rendimentos isentos e não tributáveis – nesta categoria entram indenizações de trabalho por rescisão ou acidente de trabalho, por exemplo;
  • Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva – bônus, PLR e outros tipos de bonificações entram nessa categoria;
  • Também devem ser informadas, se tiver, para ser excluída e considerada como gasto: despesas com ação judicial;
  • Também devem ser informadas, se tiver, para ser deduzida – e o declarante pagar menos impostos: pensão alimentícia.

Isso pode variar conforme a finalidade e negócio da empresa que o emitiu. No geral, as “categorias” de ganhos acompanham as classificações que constam na declaração do Imposto de Renda.

Veja mais sobre a declaração do Imposto de Renda

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

2.94

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post