Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Selic sobe pela primeira...

Selic sobe pela primeira vez em seis anos – o que isso significa?

Copom decidiu, nesta quarta-feira 17 de março, subir a taxa de juros de 2% para 2,75%. Entenda por que essa decisão foi tomada.

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central) decidiu, em reunião desta quarta-feira, 17 de março, aumentar a meta da taxa Selic em 0,75 pontos percentuais, de 2% para 2,75%. Este é o primeiro aumento na taxa de juros básica da economia brasileira em seis anos.

A decisão não é uma surpresa: ela já vinha sendo sinalizada nos últimos boletim Focus, divulgados toda a semana com projeções de mercado — afinal, a inflação está cada vez mais alta e ficando, nos últimos resultados, acima do centro da meta.

Qual o racional em aumentar ou diminuir a taxa Selic?

O objetivo do Banco Central ao aumentar a taxa Selic é conter a inflação. Em um cenário de economia enfraquecida, muito em parte devido à pandemia do Covid-19, e de inflação cada vez mais alta, um aumento da taxa Selic tem como objetivo conter essa inflação, por isso a expectativa de um aumento da taxa já existia nas últimas semanas.

Por outro lado, quando o BC abaixa a taxa Selic, o objetivo é estimular o consumo e aquecer a economia, aumentando a inflação quando ela está abaixo da meta. Nos últimos anos, esse foi o cenário para a taxa Selic. 

Vale recordar: em 2015, a meta da taxa estava em 14,25%; em março de 2018, 6,5%; e em agosto de 2020, 2%.  

O que muda?

Quando é feita alguma mudança na taxa Selic, o principal reflexo é nas taxas de juros diversas da economia: taxas de empréstimo, juros imobiliários, de financiamento, do cartão de crédito, etc. Com um aumento na principal taxa de juros, todas elas ficam consequentemente mais caras. Isso torna o acesso ao crédito mais difícil e desestimula o consumo.

Ao mesmo tempo, o aumento da Selic também aumenta o rendimento oferecido pelos investimentos de renda fixa indexados ao CDI — tornando eles mais atrativos. 

Veja mais: quanto rende a poupança com a Selic a 2,75%.

O que diz o Copom sobre o aumento?

Em nota divulgada pelo nesta quarta-feira, o Copom explica que o cenário internacional mostra sinais de melhoria devido a “novos estímulos fiscais em alguns países desenvolvidos, unidos ao avanço da implementação dos programas de imunização contra a Covid-19”.

No entanto, a nota do BC reforça que o ambiente ainda pode ser “desafiador para economias emergentes”. No caso do Brasil, o “recente aumento no número de casos de Covid-19” ainda gera bastante “incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia”.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

3.91

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post