Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O Nubank “Espero que as pes...

“Espero que as pessoas encontrem na arte um mundo melhor”

Conheça a mineira Kelly Reis, que usa o grafite para expressar emoções e pensamentos que não consegue colocar em palavras.

O design é parte fundamental dos produtos do Nubank – e, por isso, apoiar artes visuais sempre fez parte da nossa história. Para marcar o dia mundial do Grafite (27 de março), firmamos uma parceria com diferentes artistas que reinventaram nosso logo seguindo seu estilo. Conheça a história de um deles, abaixo.

Neste link você encontra a história e obra de outros artistas do Grafite. 

Kelly Reis, 34 anos, professora de artes

“Não consigo pensar no momento específico em que a arte entrou na minha vida – sempre foi muito natural. Quando era pequena, gostava de ver desenhos e séries japonesas, e meu pai lembra que eu vivia com um caderno.

Nasci em Abre Campo, uma cidade do interior de Minas Gerais, e vim para São Paulo 28 anos atrás. O grafite, mesmo, só entrou na minha vida há quatro anos, quando uma amiga me convidou para pintar o rosto de desaparecidos nos muros da capital, como uma homenagem para as mães dessas pessoas e também uma forma de proporcionar um encontro.

Ter feito arteterapia (técnica que, por meio de recursos artísticos, favorece o caminho ao autoconhecimento) me ajudou bastante, pois a ideia não era transformar esse momento em mais dor e, sim, promover certo alívio.

Atualmente, meus trabalhos – que têm influência da cultura oriental, religiões africanas, conexão com a natureza e com o mundo que a gente não vê – estão espalhados por São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e também em Lima, no Peru. Lá, em um grafite na parte interna de um shopping, eu fiz o rosto de uma mulher negra, com traços fortes.

Grafite em uma empresa de São Paulo
Colab com @virchamatos em Lima, Peru 

Com a pandemia, passei a dar aulas online, fiz alguns cursos e repensei as cores, elementos e proposta da minha arte. Tenho produzido bastante telas, não tanto grafite, por conta das medidas de isolamento social. 

Eu entendo que cada forma de arte se comunica com o público de uma maneira diferente.

Ao se depararem com meu trabalho, eu não espero que as pessoas sintam apenas tranquilidade, eu quero que elas se identifiquem e sintam emoção. Espero que as pessoas encontrem na arte um mundo melhor. 

Grafite feito no Jardim Pedreira, em São Paulo

Sobre o convite do Nubank, não há melhor sensação para um artista do que ser convidado para fazer aquilo que mais ama. Na arte eu me expresso de um jeito que eu não consigo fazer com as palavras.”

Siga Kelly Reis no instagram.

4.88

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post