Fala, Nubank

Muito além do cartão de crédito

O que aprendemos organizando Meetups de Machine Learning

Grupo criado pelos cientistas de dados do Nubank é o maior da América Latina sobre o assunto na plataforma de encontros Meetup.com

Este artigo foi originalmente publicado em inglês no dia 11 de julho de 2018 no Blog de Engenharia do Nubank.

Ao longo dos anos, o Nubank construiu um time analítico muito forte. Cientistas de dados (ou data scientists) são um dos pilares da empresa e responsáveis por desenvolver diversos tipos de modelos que impactam diferentes aspectos da nossa operação.

Como a área de Machine Learning/Data Science é incrivelmente grande e complexa, sempre encorajamos nosso time a participar de eventos fora da empresa.  No entanto, desde os primeiros dias, sentimos que era preciso fazer mais.

Queríamos nos envolver mais em diversos temas e gerar discussões mais ricas com grupos maiores – o que nos levou a começar uma comunidade e convidar pessoas tanto da indústria como da academia para fazer parte dela.

Nosso objetivo era não apenas aprender, mas também dividir aquilo que vivemos no nosso dia a dia – e o melhor jeito de fazer essa dinâmica acontecer era por meio de encontros presenciais. Escolhemos usar a Meetup.com: uma plataforma simples, fácil de usar, e que permite a qualquer um criar e gerenciar eventos.

Desde 2015, nosso time organiza uma Meetup sobre Machine Learning em São Paulo. Aos poucos, ela cresceu e se transformou na maior comunidade de Machine Learning da América Latina dentro do Meetups.com, com mais de 7,000 membros* na nossa página. Ao todo, mais de 2,500 pessoas e 50 palestrantes já participaram dos nossos mais de 20 eventos. Esses números são muito bons, mas é importante ressaltar que eles não cresceram do dia para a noite.

(*update: em janeiro de 2019 , o grupo chegou a mais de 10.000 membros e fechamos o ano com 15 novos eventos realizados)

Muitas vezes, organizadores de Meetups acreditam que basta colocar um evento no ar para ele ser um sucesso instantâneo: palestrantes vão bater à sua porta e uma multidão vai aparecer para cada encontro. Infelizmente, como nós descobrimos, as coisas não funcionam dessa forma.

Desde 2015, enfrentamos vários desafios – e o objetivo deste post é dividir alguns deles para, quem sabe, ajudar outros organizadores de eventos.

Afina, quais foram as lições aprendidas organizando o Meetup de  Machine Learning?

1. Achar um palestrante é difícil

2. Não subestime a importância de um bom local

Uma das Meetups realizada no auditório do Nubank

3. Ninguém consegue fazer networking com fome

4. Seja cuidadoso na escolha das palestras

5. Você precisa de esforço – mas não de uma grande verba – para fazer os encontros darem certo

Gráfico mostra o crescimento do grupo na plataforma Meetup.com

6. Não é fácil, mas vale a pena!

Se você gostaria de apresentar ou se envolver com a nossa comunidade de Machine Learning, basta acessar a nossa Meetup page.

E se quiser se juntar a nós como parte do time de Data Scientist, como engenheiro, ou se tiver interesse em qualquer posição no Nubank, é só aplicar para as vagas em aberto aqui.

Tags

Comentários

  • Paulo Silveira

    Participei de muitos meetups e organizei outros. Sinto as dores de vocês e fica os parabéns pela organização, conhecimento e humildades.

    04 de fevereiro, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *