Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O Nubank Carreira no Nu Como recebemos 78 novos ...

Como recebemos 78 novos Nubankers à distância

Deborah Abi-Saber, líder do time de Learning & Development, conta como seu time se preparou para recepcionar novos funcionários – como o Tiago, da foto – em meio à pandemia.

Um fator inegociável em tudo o que a gente faz no Nubank é a experiência. Queremos que cada pessoa seja surpreendida toda vez que interage com a gente – seja um cliente ou Nubanker, apelido de todo mundo que trabalha aqui. Faz parte da nossa cultura de encantar. 

Por isso, quando me reuni com meu time para definir como faríamos o onboarding totalmente remoto de 78 nuvinhos e nuvinhas (como chamamos todas as pessoas recém-contratadas do Nu), tínhamos muitas dúvidas, mas uma missão clara: oferecer a melhor experiência para cada pessoa que estava chegando no time. 

Detalhe: essas 78 pessoas estão espalhadas em cinco estados brasileiros e outros países – como Argentina e México. O desafio era grande, mas nossa vontade de encantar era ainda maior.

A importância do onboarding

O onboarding é como um rito de passagem. É o momento em que, oficialmente, a pessoa passa a ser parte do time.

No Nubank, é um dia inteiro em que as pessoas novas são apresentadas à cultura da empresa, seus valores, conversam com alguns times e recebem seu material de trabalho.

E, como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Estudos mostram que os primeiros 90 dias de uma pessoa em uma nova empresa são determinantes para ela querer permanecer no ou sair do emprego – e isso começa desde o primeiro momento do primeiro dia.

Como, então, a gente proporcionaria uma experiência à distância tão relevante para as pessoas do onboarding remoto quanto a que todos nós tivemos presencialmente?

Criando uma experiência Wow

Na primeira semana de abril, havia 78 pessoas começando no Nubank, espalhadas em estados e países diferentes e sem acesso aos escritórios por causa das medidas de isolamento. Ou seja, elas não poderiam ir até um dos escritórios do Nubank pegar seus computadores e participar de um encontro presencial.

Começamos a estudar como proporcionar uma experiência incrível à distância para essas novas pessoas. Foi aí que lembramos dos mimos que enviamos para os clientes, os famosos Wow, e decidimos fazer algo parecido.

Estudamos como seria essa experiência; adaptamos o kit de boas-vindas e, além de mimos como camiseta e caneca, incluímos tudo o que a pessoa precisa para trabalhar de casa (como computador e adaptadores); fizemos um passo-a-passo de como ela poderia configurar a máquina sozinha….

Testamos tudo – da entrega à sensação de abrir a caixa – e partimos para o maior desafio: entregar as caixas em diversos lugares do Brasil (neste momento, por causa da pandemia, só para eles). Cada caixa entregue era uma comemoração.

Kit de boas-vindas: o nuvinho Tiago Ebisui, Product Marketing Manager no Nubank que também ilustra esse post, recebeu os mimos em casa.

Então, chegou o dia do onboarding. Algo muito importante ao fazer qualquer reunião remota, em especial de boas-vindas, é considerar o fuso-horário local de todos os participantes. Assim, conseguimos encontrar um horário bom para que todos, independentemente do país, estivessem juntos.

Começamos com um vídeo da nossa Chief People Officer, Renee Mauldin, dando as boas-vindas e explicando por que estamos trabalhando de casa. Fizemos algumas atividades interativas usando ferramentas como o Menti; apresentamos nossos objetivos, propósito, valores e estrutura organizacional; mostramos as ferramentas que usamos no dia a dia; contamos sobre nossos produtos e finalizamos com perguntas.

Mas o onboarding vai muito além do primeiro dia – por isso, também cuidamos do que vem em seguida.

Home office: a nuvinha Dannusa Borges e o nuvinho Alan Leite, devidamente recepcionados e equipados, em seus escritórios em casa.

O onboarding não acaba quando termina

Além de organizar a recepção geral, também é preciso garantir que os onboardings específicos das áreas aconteçam à distância.

Garantir que os gestores façam com que as pessoas se sintam acolhidas é algo ainda mais essencial no momento como o que estamos vivendo. Ou seja, apresentar ao time, explicar tudo o que for necessário, organizar momentos de integração, manter o canal de comunicação sempre aberto, conversar, conversar, conversar….

Em um cenário de tanta instabilidade, é essencial estar perto (mesmo que longe), se fazer presente e dar todo o apoio necessário para que essas pessoas se sintam seguras pelo menos no aspecto profissional.

Por aqui, continuamos refletindo como oferecer uma experiência de desenvolvimento cada dia melhor aos Nubankers independentemente de onde a gente esteja.

4.77

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post