Inflação sobe 1,06% em abril:  o que está acontecendo com os preços?

Saiba quais setores e produtos ficaram mais caros e entenda como a inflação afeta o seu dinheiro.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial da inflação do país, encerrou abril com uma alta de 1,06%, a maior para o mês desde 1996.  Nos últimos 12 meses, os preços subiram 12,13%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Desde o fim de 2020, os preços não param de subir em todo o mundo – e mais intensamente no Brasil. Um dos motivos é o aumento da procura por produtos e serviços em um ritmo muito maior do que o da retomada da produção pós-pandemia.

O que está acontecendo com os preços?

Ou seja, com o retorno gradual das atividades depois do período mais crítico da pandemia, o consumo voltou a subir, mas a produção não deu conta de tanta procura. A consequência para uma demanda maior que a oferta é a alta de preços.

Um dos itens mais buscados no retorno das atividades foi o petróleo. O preço da matéria-prima dos principais combustíveis começou a subir no mercado internacional.

Todo mundo  quer petróleo

Para o Brasil, esse preço ficou ainda maior, com o real desvalorizando frente ao dólar por causa da instabilidade no país e redução dos investimentos estrangeiros. O impacto no preço dos combustíveis foi imediato e a inflação aumentou ainda mais.

Dólar nas alturas

No Brasil, especificamente, a crise hídrica de 2021 agravou a situação. Ela contribuiu para reduzir a oferta de alimentos e de energia. Resultado: o preço desses itens subiu.

Crise hídrica  piorou problema

Quando parecia que a situação melhoraria, a crise entre Rússia e Ucrânia aconteceu. A guerra tem afetado os preços do petróleo, trigo e milho no mercado internacional. E tudo o que é feito com esses itens fica mais caro também.

Uma guerra no meio do caminho

Os produtos e serviços dos setores de Alimentos, Transportes e Saúde foram os que mais influenciaram o aumento da inflação em abril.  Dos 9 setores analisados pelo IBGE, 8 apresentaram alta no mês.

Quais setores subiram mais?

Veja, ao lado, os 10 produtos que ficaram mais caros em abril – 8 deles são do grupo Alimentação.

E o que ficou  mais caro?

Batata-inglesa: 18,28% Morango: 17,66% Maracujá: 15,99% Couve-flor: 13,25% Açaí: 11,73% Leite longa-vida: 10,31% Tomate: 10,18% Passagem aérea: 9,48% Abobrinha: 9,31% Táxi: 9,16%

Uma inflação maior corrói o valor do dinheiro. Ou seja, o que você comprava ontem com R$ 100 já não consegue comprar hoje.  Além disso, a inflação afeta o custo de muitos produtos financeiros que você conhece bem, como seu cartão de crédito. Ou seja, tudo fica mais caro.

Como isso afeta o seu bolso?