Por que o dólar sobe e               desce?

Entenda o que causa a oscilação do dólar e como ela afeta a economia - e o seu bolso. 

28 de outubro de 2020

Pra começar: por que o dólar importa?

O dólar é a referência monetária mundial por causa da força da economia dos Estados Unidos. Bancos e governos possuem reservas em dólares e realizam empréstimos e transações comerciais em dólares. É por isso que ele estampa as manchetes de noticiários de todo o mundo: o que acontece com o dólar afeta todas as moedas.

Existem dois tipos de dólar:

Dólar Turismo:  pode ser comprado por pessoas físicas, por exemplo, na hora de viajar.  Dólar Comercial: negociado por empresas ou instituições financeiras. Como as movimentações do Dólar Comercial são em grandes quantias, seu preço é menor do que o Turismo. Quando o noticiário comenta sobre a variação ou alta do dólar, é sobre o Dólar Comercial

O dólar varia conforme oferta e demanda

O dólar comercial é usado em muitas situações: transações comerciais, investimentos, importações e exportações.  Ou seja: quando mais dólares estão no mercado, a cotação fica mais baixa. Quando tem mais gente comprando dólar, a cotação sobe.

Por que o dólar sobe?

Há três fatores bem importantes que aumentam a demanda do dólar: Déficit da balança comercial: quando o Brasil importa mais do que exporta. Gastos no exterior: turistas brasileiros fora do país, por exemplo. Juros dos Estados Unidos: quando os juros americanos sobem, a tendência é que investidores levem seu dinheiro para fora, já que os rendimentos lá ficam mais altos.

Por que o dólar cai?

Os mesmos fatores que causam a alta, aplicados ao contrário: Superávit comercial: quando empresas brasileiras vendem mais no exterior, entram mais dólares no país. Gastos de estrangeiros: a entrada de turistas no Brasil traz mais da moeda. Juros do Brasil: quando os juros brasileiros sobem, investidores trazerem seu dinheiro, já que os rendimentos aqui ficam mais altos.

Qual o efeito da variação do dólar?


Para quem vai viajar: ele baliza preços de passagens, cotação das casas de câmbio e gastos no exterior. A médio e longo prazo: afeta o dia a dia do consumidor, já que impacta os custos não apenas de produtos importados, mas de empresas que precisam importar materiais e insumos para a produção.   O dólar também influencia as exportações: produtos nacionais tendem a ficar mais competitivos no exterior com o dólar valorizado.

Quer saber mais sobre o dólar?

- O que é a taxa de câmbio - e como ela é calculada?

- Dólar PTAX: o que é e como funciona?

- O que você precisa saber para investir em dólar?