é de graça?

Resposta rápida: nem sempre. Entenda quando o Pix é gratuito e quando não é.

13 de janeiro de 2020

A essa altura, você talvez já tenha ouvido falar do Pix, o novo meio de pagamentos do Banco Central.

Se não ouviu, a gente explica: O Pix é uma forma de fazer pagamentos e transferências – como DOC e TED, por exemplo.

O Pix tem várias vantagens:

👉

👉🏻

👉🏾

Disponibilidade: funciona 24 horas por dia, todos os dias (incluindo feriados e madrugadas)

Rapidez: uma transação cai em até 10 segundos.

👉🏿

Custo: o Pix é gratuito na maioria dos casos.

Então o Pix não é sempre de graça?

Não. O Pix é gratuito na maioria das operações para pessoas físicas, mas pode ser cobrado em algumas ocasiões. Veja quais a seguir. ➡️

Resumindo

Pix é gratuito para pessoas físicas e MEIs que o utilizem para fazer pagamentos e fazer ou receber transferências por meios digitais (como app ou internet banking). Pix pode ser cobrado para PJs em qualquer situação. Pix pode ser cobrado para PFs e MEIs que utilizem um canal não-digital para fazê-lo ou que recebam a transferência como pagamento por um produto ou serviço prestado.

👉

👉🏾

👉🏿

Quer saber mais sobre Pix?

👀