O que você precisa saber para começar o ano com as finanças organizadas

7 de janeiro de 2021

Se planejar para o ano que começou e tudo que vem pela frente é um dos primeiros passos para conseguir ter as finanças em dia e em ordem.  Veja o que você deve saber para se organizar financeiramente em 2021.

Auxílio emergencial não foi prorrogado

Até o momento, não há nenhuma prorrogação do auxílio emergencial de R$600, nem do auxílio residual de R$300, para 2021. O pagamento das últimas parcelas para novos aprovados no auxílio será feito até o final de janeiro, mas não foge das parcelas que já haviam sido estabelecidas em 2020.

1

Aluguel mais alto

O IGP-M, índice que reajusta os valores do aluguel, foi de 23% em 2020.  Isso significa que os aluguéis que usam esse índice podem (em teoria) fazer reajustes nessa casa. Mas a maioria dos economistas considera esse valor irreal para os aluguéis e o conselho é que os locatários negociem seus contratos.

2

Se mostrar bem informado é muito importante na hora de negociar: você pode dizer, por exemplo, que algumas imobiliárias já começaram a usar o IPCA (abaixo dos 5%) em seus contratos.

IOF não está mais zerado

O prazo durante o qual o IOF ficaria zerado foi prorrogado, ainda em 2020, até o dia 31 de dezembro daquele ano para operações de crédito como empréstimo e atrasos na fatura do cartão. Agora, em 2021, ele voltou a ser cobrado em todas as operações às quais se aplica, e você volta a pagar por elas.

3

No primeiro semestre de 2021, a inflação deve continuar em alta, principalmente falando dos preços dos alimentos. Até o final do ano, as perspectivas melhoram - ainda que as metas de inflação para 2021 estejam sendo revistas, ela não deve fechar acima de 4%, segundo o último Boletim Focus.

Inflação ainda em alta

4