O sistema de emissão de nota fiscal caiu?

Se o serviço de NFs saiu do ar, você pode tomar alguns cuidados para evitar danos. Entenda.

Veja o que fazer.

Não é raro que os sistemas de emissão de nota fiscal (NF) das prefeituras parem de funcionar. E esse é um momento sensível para o MEI. Afinal, sem a nota, sem pagamento.

Não tem como  emitir nota.  E agora?

Será que existe um plano B para estes casos? Se o sistema está fora do ar, você pode resolver de outra forma?  Não exatamente. Porém, existem algumas boas práticas que podem te ajudar a diminuir o problema.

Veja, a seguir, algumas dicas que você pode aplicar.

Avise o seu cliente

Deixar o seu cliente ciente é sempre o melhor caminho. Deixe claro que você não pode controlar todos os fatores e que, assim que possível, vai enviar a nota fiscal.

Quando há um problema no sistema de emissão de NFs, as prefeituras costumam fazer comunicados oficiais sobre o ocorrido, com previsão de reparo e possíveis ajustes. Essas informações podem ser repassadas ao seu cliente.

Fique atento às comunicações da prefeitura

Faça recibos temporários

Em alguns casos, para não ficar com o seu pagamento preso, é possível emitir um recibo provisório, que pode ser confeccionado por você mesmo com dados que permitam a substituição por uma nota fiscal quando o sistema voltar.

Emitir nota em nome de outra pessoa é crime de fraude, com penas que podem levar à prisão. Além disso há indenização por danos materiais. Ou seja, isso nunca é uma boa ideia.

Não peça para alguém emitir nota fiscal por você

Importante: todos os sistemas de emissão de nota fiscal permitem que o documento seja emitido em período retroativo. Ou seja, você pode gerar depois a NF referente a data corrente.