3 motivos  por que a guerra impacta na  alta dos combustíveis

Desde que o primeiro poço de petróleo foi perfurado, em 1859, muita coisa mudou. Mas ele ainda tem uma grande importância na economia global. Por isso, é natural que o petróleo afete diretamente a vida do brasileiro. Foi o que aconteceu no dia 10 de março de 2022, quando a Petrobras divulgou um aumento de 18,8% no preço da gasolina e de 24,9% no diesel.

O motivo desse reajuste está ligado ao preço do petróleo, que por sua vez tem tudo a ver com a guerra da Rússia contra a Ucrânia. Ficou confuso? Entenda a seguir 3 motivos por trás da alta dos combustíveis.

Guerras afetam o preço do petróleo

1

A Rússia é o terceiro maior produtor de petróleo do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da Arábia Saudita. Diante das sanções econômicas impostas ao país por causa do conflito com a Ucrânia, existe o risco da oferta de combustíveis para outros países do Ocidente diminuir – ou até mesmo ser interrompida.

Por isso, desde que a Rússia atacou a Ucrânia, no dia 24 de fevereiro, o preço do barril do petróleo disparou. O valor do barril passou de US$ 95 no dia 21 de fevereiro para US$ 106 no dia 14 de março. No dia 8 de março, o preço fechou em quase  US$ 128 – alta de quase 35%.

O Brasil ainda  importa petróleo

2

O Brasil se declara autossuficiente na produção de petróleo. Mas, ainda assim, precisa importar uma pequena quantidade do produto de outros países. Para conseguir suprir a demanda interna, o país compra um tipo de petróleo mais leve do que o produzido aqui, além de derivados como o diesel.

Precisar importar petróleo de outros países faz com que o Brasil sinta os efeitos dos preços praticados no mercado internacional. A cotação do dólar também influencia diretamente.

Preço de mercado internacional

3

Desde 2016, a Petrobras alterou sua política de precificação, e adotou o chamado Preço por Paridade Internacional (PPI). Isso fez com que os preços dos combustíveis fossem vinculados ao mercado internacional, bem como à cotação do dólar do barril do petróleo do tipo brent, que sobe de forma mais intensa.

Foi por isso que, diante da disparada nos preços do petróleo intensificada pela guerra na Ucrânia, a Petrobras anunciou um aumento de 18,8% na gasolina e de 24,9% no diesel, no dia 10 de março de 2022.

A guerra na Ucrânia jogou gasolina no fogo da inflação mundial, que já vinha preocupando bancos centrais mundo afora mesmo antes do início do conflito. E a alta no combustível pode afetar ainda mais os preços de diversos produtos.

Veja mais sobre o aumento no preço dos combustíveis e o histórico de crises provocadas pelo petróleo.

👆🏼