Taxa Selic sobe para 13,75%: saiba como juros maiores afetam o seu bolso e sua vida

Taxa Selic sobe para 13,75%: saiba como juros maiores afetam o seu bolso e sua vida

O Banco Central elevou a taxa básica de juros do país pela 12ª vez seguida. Veja o que muda para você.

A taxa básica de juros da economia subiu de novo – desta vez para 13,75% ao ano. Esta é a 12ª vez seguida que o Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, aumenta a Selic.  No início de 2021, ela estava em 2%. Agora, o país tem o maior juros desde 2017, e se aproxima da sua máxima histórica, que foi de 14,25%.

Os juros sobem sem parar desde março de 2021 por causa da inflação. Os preços no país estão, na média, quase 12% maiores nos últimos 12 meses.

O que está acontecendo?

O Banco Central é o responsável por manter a inflação controlada e ele usa a Selic para fazer isso. Com juros maiores, o crédito fica mais caro. Isso reduz o consumo e, em teoria, força os preços a caírem.

Mas o que a inflação tem a ver com a Selic?

Só quando a inflação desacelerar. Por enquanto, a expectativa é de que os juros continuem a subir, mas essas altas devem ser menores.

A Selic vai parar  de subir?

Uma Selic maior eleva as outras taxas, como a do seu cartão de crédito, financiamento, e daquele boleto parcelado com juros. Resumindo, fica mais caro consumir.

Como juros maiores afetam sua vida?

Juros maiores também afetam suas chances de encontrar um emprego. É que fica mais caro para as empresas investirem e pagarem as contas. Assim, sobra menos para contratar profissionais.

Investimentos com rentabilidade amarrada à taxa Selic, como alguns CDBs e o Tesouro Selic, estão pagando mais.

Alguém ganha com juros altos?

Sim. Quem investe em renda fixa.

Como a Selic  afeta o seu  financiamento imobiliário?

Como a Selic  afeta o seu  financiamento imobiliário?