Inflação sobe 0,23% em agosto: 
confira o que ficou mais caro 
e mais barato 
no mês

Inflação sobe 0,23% em agosto: 
confira o que ficou mais caro 
e mais barato 
no mês

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial da inflação, teve uma alta de 0,23% em agosto. A variação representa uma aceleração do aumento dos preços dos produtos e serviços consumidos pelos brasileiros.

Com o aumento em agosto, o ritmo de alta está mais intenso ao longo do ano. No acumulado de 2023, a inflação ficou em 3,23% –era 2,99% até julho.Já nos últimos 12 meses, os preços subiram 4,61%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Inflação é o aumento dos preços de bens e serviços. Em agosto, a energia elétrica ficou 4,59% mais cara e foi o item que mais influenciou no aumento do índice geral do mês. Por outro lado, os alimentos ficaram 0,85% mais baratos e seguraram uma alta ainda maior do IPCA.

O que aconteceu
em agosto?

Dos 9 setores analisados pelo IBGE, apenas três apresentaram queda de preços no mês, com destaque para os grupos de Alimentos e Bebidas (-0,85%), Comunicação (-0,09%) e Artigos de Residência (-0,04%).

Já os grupos Habitação (+1,11%), Educação (+0,69%) e Saúde (+0,58%) registraram os maiores aumentos em agosto.

Limão: + 51,11%
Peixe-pintado: + 8,57%
Óleo diesel: + 8,54%
Banana d’água: + 4,90%
App de transporte: + 4,87%
Energia elétrica: + 4,59%
Produto para pele: + 4,50%
Alho: + 3,72%
Peixe-dourado: + 3,64% 
Manga: + 3,50%

O que ficou 
mais caro?

Morango: – 16,98%
Batata-inglesa: – 12,92%
Passagem aérea: – 11,69%
Pepino: – 9,28%
Mamão: – 8,43%
Feijão carioca: – 8,27%
Tomate: – 7,91%
Filé mignon:– 7,55%
Tubérculos, raízes e legumes: – 7,34%
Peixe-filhote: – 7,23%

E o que ficou 
mais barato?

Uma inflação maior corrói o valor do dinheiro. Ou seja, o que você comprava ontem com R$ 100 já não consegue comprar hoje.

Como a inflação afeta o seu bolso?

Além disso, a inflação afeta o custo de muitos produtos financeiros que você conhece bem, como seu cartão de crédito. Ou seja, tudo fica mais caro.

Não é possível saber. Em junho, o IPCA chegou a registrar inflação negativa (deflação) e o ritmo de alta da inflação neste ano está menor do que nos anos anteriores.

Quando a inflação vai cair?

Economistas ouvidos pelo Banco Central esperam que o IPCA termine 2023 em 4,93%.