O que é o golpe do motoboy?

21 de dezembro de 2020

Alguém que finge ser um representante do banco convence as pessoas a entregar o cartão e outros dados pessoais. Veja quais são os sinais dessa cilada.

Desde o início da quarentena, o chamado “golpe do motoboy” teve um aumento de 65% no número de casos, segundo dados da Febrabran (Federação Brasileira de Bancos).A seguir, veja como  esse golpe é aplicado e como você pode se proteger.

Basicamente, é um golpe em que criminosos conseguem os dados do cartão de uma vítima se passando pelo banco. Com os dados, e o cartão, conseguem fazer compras em seu nome. 

O que é o golpe do motoboy?

Criminosos ligam se passando por atendentes do banco e informam que seu cartão foi clonado. Então, dizem que um motoboy passará para recolher e bloquear o cartão. 

Como funciona?

E como se proteger do golpe do motoboy?

O primeiro passo nessa situação é manter a calma. A principal tática dos golpistas é criar um senso de urgência, dizendo que o cartão precisa ser recolhido o quanto antes.

Essa persuasão faz parte de uma técnica para abaixar as barreiras de defesa da vítima, não dando tempo para que ela se lembre de medidas de segurança básicas.

Lembre-se: nenhum banco ou instituição financeira pedirá um dado confidencial (como o número completo do cartão ou a senha), nem que você entregue seu cartão a ninguém.

– Agradeça o contato, diga que não irá passar nenhum dado, que não deseja a visita do motoboy e desligue.– Espere cerca de 5 minutos e entre em contato com seu banco pelos canais oficiais – aqueles que você encontra no site da instituição. – Explique o que aconteceu e peça orientações de como proceder.

“Me ligaram e não sei se é golpe. O que devo fazer”?

Nem sempre o golpe do motoboy é aplicado por telefone. O contato pode acontecer por mensagem ou e-mail: não forneça nenhum dado, não aceite visitas e entre em contato com a central de atendimento oficial.

Lembre-se!