Empréstimo: quais tipos existem e como escolher a melhor opção?

16 de março de 2021

Contratar um empréstimo pode ser uma boa solução quando você precisa lidar com alguma emergência financeira. Ou mesmo para  realizar um sonho, como comprar um imóvel, um carro, viajar ou reformar a casa, por exemplo.

Mas é importante saber escolher o empréstimo mais adequado para o seu bolso, levando em conta o prazo de pagamento, as taxas de juros, qual instituição o oferece e também qual o tipo do empréstimo.

… envolve pedir um valor em dinheiro para uma instituição financeira e fazer o pagamento depois, com alguma taxa de juros. No entanto, existem diversas opções e disponíveis no mercado. Saiba quais são as mais comuns e como elas funcionam.

Em poucas palavras, empréstimo…

Empréstimo consignado

No consignado, em vez de pagar proativamente as parcelas todo mês, elas são descontadas da folha de pagamento ou do benefício de previdência (aposentadoria do INSS) de quem contratou.Existem algumas regras para o empréstimo consignado. Veja a seguir.


– Por mês, o pagamento da parcela deve ser de até no máximo 30% do salário de quem contrata;– O desconto em folha também deve ser autorizado no momento de contratar o empréstimo;– Podem contratar empréstimo consignado funcionários públicos, funcionários registrados na CLT e beneficiários do INSS.

– Faça as contas e tenha certeza de que as parcelas cabem no seu bolso (lembre-se: elas serão descontadas automaticamente todos os meses);– Fique atento às taxas de juros e às condições – como possibilidade de antecipar parcelas, por exemplo.

Antes de pegar um empréstimo consignado:

Empréstimo Pessoal

Normalmente, a contratação funciona assim: uma pessoa realiza uma simulação de empréstimo de determinado valor com a instituição e confere  o prazo de pagamento e juros.Depois, fornece alguns dados, como CPF, RG, salário mensal, entre outros, e uma análise de perfil é realizada.

Já quando a pessoa possui um limite pré-aprovado de crédito em uma instituição em que já é cliente, a partir das simulações de taxa de juros e prazo de pagamento, o cliente escolhe uma das opções, aceita o contrato e o empréstimo é concedido.

Empréstimo pessoal com garantia

Nesta opção, a instituição utiliza algum bem de quem contrata o empréstimo, como imóvel ou veículo, como garantia do pagamento. Isso significa que caso o pagamento das parcelas do empréstimo não seja feito, esses bens podem ser tomados.

Além da atenção aos juros, condições e CET (custo efetivo total), vale pesar o que você está dando de garantia – a casa da família ou um carro que não é essencial no dia a dia, por exemplo. Entender as consequências da inadimplência é fundamental para tomar uma decisão mais consciente.

O que levar em conta antes de contratar:

Cheque especial

Ele funciona como um limite já pré-aprovado para quando o cliente gasta mais do que tem de saldo na conta. Nesses casos, o saldo fica negativo – e é justamente esse valor que entra no cheque especial.

Quanto mais tempo o usuário passa usando o cheque especial, mais juros paga – o mesmo vale para o valor: quanto maior o saldo negativo, mais juros serão cobrados.

Atenção:

Quando vale a pena entrar no cheque especial?

Os juros do cheque especial estão entre os maiores do mercado e, dependendo do banco, podem chegar a mais de 14% ao mês – ou 400% ao ano. Por isso, se entrar no cheque especial, priorize sempre o pagamento dessa dívida para não se afogar nos juros.

Financiamento

O financiamento é um tipo de empréstimo que limita o que o cliente pode fazer com o dinheiro.

O usuário precisa usar a quantia que pegou emprestada em algo específico e já combinado com a instituição.

Na hora de pedir o financiamento, é preciso especificar o motivo e destino do dinheiro. Por exemplo: fazer um financiamento para a aquisição de um imóvel.

Exatamente por isso que no caso do financiamento existe a garantia de algum bem, normalmente aquele que se está financiando – imóvel ou veículo, na maioria dos casos.

Qual tipo de empréstimo escolher?

Depende do seu objetivo com o empréstimo, do valor que irá contratar, do tempo que pretende pagar por ele, da sua situação financeira…O ideal é, depois de avaliar sua situação financeira, ver qual se encaixa mais no seu caso e qual é o mais vantajoso.

Vale lembrar que quando um empréstimo não é quitado, a pessoa contrai uma dívida e acaba ficando inadimplente.