Parece o match perfeito, mas é golpe: segurança nos apps de encontros

Só se fala no golpista do app de encontro. Conheça as táticas de golpe mais comuns e veja como se proteger.

Tudo começa com uma conversa agradável. A pessoa do outro lado da tela é bonita e interessante. Papo vai, papo vem, e o primeiro encontro acontece. A conexão é instantânea.  Parece uma grande história de amor, mas pode ser o começo de um golpe. Isso lembra história de filme, mas acontece na vida real todos os dias.

Não era amor,  era cilada

Na maioria dos casos a lógica é semelhante: a vítima se envolve amorosamente com uma pessoa que parece o crush ideal.  O/a golpista ganha a confiança (e o amor) da vítima aos poucos. Quando cai em si, a pessoa já se afundou em dívidas de empréstimos, cartão de crédito, ou coisa pior.

Qual é o mecanismo por trás dos golpes?

Vale lembrar que crimes de estelionato são difíceis de investigar, especialmente quando alguém concede o dinheiro sem ser obrigado ou chantageado.  Ou seja, existe o risco da vítima ter que pagar por tudo, mesmo caindo em um golpe.  No caso do filme que está bombando no streaming, as vítimas ficaram no prejuízo – em todos os sentidos.

O ser humano se diferencia dos outros animais pela racionalidade, mas é guiado tanto pela razão quanto pela emoção – e golpistas sabem disso.  Quando seguimos as emoções ficamos mais vulneráveis a erros e armadilhas. 

Qual a psicologia  dos golpes?

A seguir, o time de Segurança da Informação do Nubank separou as 3 principais armadilhas dos golpistas e como se proteger delas.

O criminoso tenta se aproximar e estabelecer um relacionamento amoroso se mostrando romântico, solícito e bom ouvinte. Depois de se apaixonar, a vítima se torna um alvo fácil e o golpista começa a pedir coisas, como dinheiro. Para não quebrar o clima, o autor do golpe elogia ainda mais a vítima, alimentando o laço entre eles.

Tática 1: sedução

Evite entrar de cabeça em um relacionamento recente com alguém que você conhece pouco.  Procure conhecer a família e amigos, pesquise o nome e imagem do/a crush no Google e procure, inclusive, processos relacionados à pessoa. Pesquisar não é exagero, é precaução. 

Como se proteger?

O/a golpista pode contar uma história triste, dizer que alguém da família morreu, que tem alguma doença ou que é perseguido por inimigos.  O objetivo é te fazer acreditar para conseguir dinheiro. E, quando estamos envolvidos, a tendência é acreditar. 

Tática 2: Compaixão

Veja mais conteúdos sobre golpes

👆🏼