Beleza no bolso

Quanto (e como) os brasileiros gastaram com salões na pandemia?

22 de janeiro de 2021

Em janeiro, foi comemorado o Dia do Cabeleireiro, Barbeiro, Esteticista, Manicure, Pedicure, Depilador e Maquiador - a data que celebra esses profissionais, dia 19, foi oficializada pela Lei 12.592.

A pandemia fez com que tanto empreendedores quanto clientes desse tipo de serviço  precisassem se reinventar.

Muitos profissionais passaram a atender em domicílio, por exemplo, e os clientes adaptaram algumas atividades a sua rotina de cuidados em casa - até mesmo para economizar.

E quanto se gastou com salões de beleza?

Segundo os dados do Data Nubank, os brasileiros gastaram em média

R$ 90,40

por mês nessa categoria em 2020.

Clientes que se identificam como mulheres investiram cerca de R$ 110,40, enquanto os que se identificam como homens gastaram R$ 67,10.

Mas a frequência foi a mesma para os dois gêneros: uma ida ao salão por mês.

Um levantamento da MindMiners de junho de 2020 aponta, por exemplo, que 70% das mulheres que costumavam cortar o cabelo no salão deixou de fazer isso na pandemia.

A mudança de hábitos chegou também aos meios de pagamento:

Um levantamento do Data Nubank apontou que os clientes usaram mais o cartão virtual e o cartão por aproximação para realizar pagamentos nesse tipo de serviço em 2020.

O uso do cartão de crédito virtual em compras online mais que dobrou: passou de 22% em janeiro de 2020 para 48% em dezembro do mesmo ano.

Já as compras presenciais com cartão de crédito por aproximação dispararam a partir de julho: de 6% para 11% dos gastos totais em dezembro.

As compras sem cartão contactless, por sua vez, foram caindo aos poucos ao longo do ano. Foram quase 8 pontos percentuais de queda entre janeiro e dezembro.