Como montar um orçamento pessoal em 7 passos

Dicas para se organizar e começar a guardar dinheiro

26 de outubro de 2020

1. Escolha um método de controle financeiro

Pode ser uma tabela, um aplicativo, um caderno… O que você preferir. O que importa  é que você se sinta à vontade e consiga visualizar  com clareza.

2. Saiba quanto você ganha por mês

Ou seja, seu salário líquido  (o valor que fica após todos os descontos de impostos) e/ou quaisquer outras fontes de renda mensais.

3. Liste suas contas

Listão mesmo: pense em todas as contas da casa, do dia a dia e as excepcionais que você tem dentro do mês. Anote tudo.

4. Liste todos os outros gastos

Comprou no débito, no crédito ou no dinheiro? Anote. É trabalhoso, mas você não terá que fazer isso sempre.

Seja minucioso no primeiro mês para ver seus gastos  em detalhes e desenhar uma estratégia para economizar.

5. Veja a diferença

Compare os ganhos e gastos. O que sobra quando você subtrai um pelo outro é o valor que você pode guardar por mês. O trabalho, agora, é descobrir se ele pode crescer.

6. Classifique seus gastos

• Moradia: aluguel, luz, água, IPTU, gás • Transporte: gasolina, apps de carona, transporte público • Alimentação: mercado, restaurantes • Saúde: farmácia, convênio • Educação: cursos, mensalidades • Casa: manutenção, produtos de limpeza • Serviços: TV a cabo, internet, celular • Dívidas: empréstimos, financiamentos • Lazer: compras, passeios, viagens

Você pode usar essas categorias ou ajustar para sua realidade:

7. Determine um teto para cada categoria

Quanto você está gastando em cada tipo de despesa? Os valores parecem adequados? Com a listagem detalhada, dá para ver onde há espaço para cortes e estabelecer um valor máximo para cada categoria.

Lembre-se: não tem receita certa para todo mundo

Cada um tem uma realidade e o orçamento deve ser uma ferramenta que ajude no controle financeiro, não que engesse suas ações.

Siga estes passos e descubra aos poucos o que funciona para você.