Como funciona um empréstimo com garantia de imóvel?

Com juros mais baixos para o cliente, essa modalidade de empréstimo pode ser uma opção mais vantajosa. Saiba mais.

Em um empréstimo com garantia de imóvel, a instituição que dá o crédito utiliza o imóvel como garantia do pagamento. Ou seja, caso as parcelas do empréstimo não sejam pagas, o imóvel pode ser tomado.

Por causa disso, a propriedade passa a estar sob responsabilidade do banco durante o período de pagamento.

É possível continuar usufruindo do imóvel normalmente durante esse período, seja para alugar ou morar. Só não é permitido vendê-lo ou trocá-lo enquanto a dívida não é quitada.

De modo geral, as taxas de juros ficam próximas de 1% ao mês (ou 12% ao ano) e os bancos emprestam até 60% do valor do imóvel. 

Vale dizer que, para solicitar o empréstimo, é preciso ter a documentação do imóvel e enviá-la à instituição. Em alguns casos, pode ser que o local passe por uma vistoria para avaliar as condições antes da assinatura do contrato.

Geralmente a aprovação acontece em alguns dias e o dinheiro pode ser usado como o cliente quiser: para quitar dívidas, fazer uma viagem ou investir no negócio, por exemplo.

Em resumo, quem contrata um empréstimo dessa modalidade tem a vantagem de poder pagar taxas mais baixas e em prazos mais longos.

Além disso, ele tende a custar menos para as pessoas, já que, por conta da garantia de imóvel, o risco que o banco assume ao conceder crédito é bem menor – e, por isso, a instituição pode cobrar menos juros.

Entenda como funciona o empréstimo com portabilidade de salário

👆🏼