Quem nasceu de julho a novembro e ainda não sacou o Pasep receberá entre R$88 e R$1045 em Poupança Social.

Abono salarial começa a ser pago para quem não tem conta em banco

8 de dezembro 2020

Abono salarial

O abono tem o valor de até um salário mínimo (R$1.045) e funciona como uma espécie de “14º salário” para trabalhadores de baixa renda: quem se encaixa nos critérios tem direito a recebê-lo no ano seguinte.

Quando é feito o pagamento?

Para o benefício deste ano, nascidos de julho a dezembro (no caso do PIS) ou que tenham o número final de inscrição entre 0 e 4 (no caso do Pasep) recebem ainda em 2020 – os demais recebem em 2021.

Os valores do PIS/Pasep são disponibilizados de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários (no caso do PIS) e do número final de inscrição (no caso do Pasep). Independentemente de quando cada pessoa receber, a quantia fica disponível até 30 de junho de 2021.

Desde julho de 2020, o abono salarial PIS/Pasep vem sendo pago para trabalhadores que têm direito ao benefício.

No caso do Pasep, a partir do dia 8 de dezembro, o abono começa a ser depositado na poupança social digital da Caixa para os trabalhadores nascidos entre julho e novembro que têm direito ao benefício, mas ainda não o sacaram.

Ou seja: se você nasceu entre julho e novembro, tem direito ao Pasep mas não tem conta em banco para receber, uma Poupança Social será aberta em seu nome. Basta abrir o app Caixa Tem (ou procurar um agência) para ter acesso.

Para os demais trabalhadores que têm direito, o pagamento do Pasep e do PIS seguem os calendários já divulgados.

Quem tem direito ao PIS/Pasep?

Os critérios são: - Ter recebido, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada em 2019; - Ter trabalhado, no mínimo, 30 dias em 2019;  - Estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos; - Estar com dados atualizados pelo empregador na Rais.

Quer saber mais sobre o abono salarial?