5 grandes dúvidas sobre o Pix em 2020

22 de dezembro de 2020

Afinal, o que significa o nome Pix – e outras perguntas comuns que usuários fizeram na internet sobre o novo meio de pagamentos do Banco Central.

O Pix, novo meio de pagamentos criado pelo Banco Central, foi um dos grandes assuntos econômicos de 2020. Ele foi lançado no dia 16 de novembro – e, menos de um mês depois, chegou a 100 milhões de chaves registradas.

Apesar da boa adesão, muita gente ainda tem dúvidas sobre o Pix. A seguir, veja cinco das maiores em relação a ele, procuradas na internet, e a resposta para cada uma delas.

O Pix é um novo meio de pagamentos criado e controlado pelo Banco Central. Ele é instantâneo: os pagamentos do Pix são concluídos em até dez segundos e ele funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana.

O que é Pix?

1

Agora, além de TED, DOC, boleto e cartões de crédito e débito, existe o Pix. Com ele, é possível transferir dinheiro para outras pessoas e também fazer pagamentos, seja de forma presencial ou online.

No aplicativo ou site da sua instituição financeira. Para enviar ou receber um Pix, não é necessário fazer nenhum cadastro ou baixar um aplicativo – basta que o seu banco ofereça esse meio de pagamento.

Como usar o Pix?

2

As transações do Pix podem ser feitas:
– Informando os dados bancários, como se faz uma TED e DOC hoje (nome completo, CPF, número da instituição, agência e conta);
– Informando uma chave do Pix;
– Ou também através da leitura de QR Codes.

As vantagens do Pix são: –  Facilidade: dá para fazer pagamentos usando apenas uma chave; 
–  Disponibilidade de 24 horas por dia, todos os dias da semana; 
–  Instantâneo: dinheiro cai na hora
–  Para pessoas físicas, o fato de ele quase sempre ser gratuito.

Por que usar 
o Pix?

3