Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Restituição do Imposto de Renda 2020: como ela vai funcionar

Ela é a melhor parte do IR. Fique por dentro de como será o pagamento.

Ao longo deste ano, provavelmente a partir do mês de junho, a Receita Federal começa a pagar a restituição do Imposto de Renda aos contribuintes que têm direito a ela. A tal restituição do IR nada mais é do que parte do imposto que você pagou sendo devolvida.

Como assim?

Se, no acerto de contas com a Receita, for identificado que você recolheu mais imposto do que deveria ao longo do ano, essa parte “extra” da contribuição é devolvida para você. A restituição do IR é exatamente essa diferença. O valor que cada contribuinte pode receber, portanto, varia.

Quem tem muitas deduções a fazer (dependentes, despesas médicas, gastos com educação, aposentadoria privada, etc) também pode ter uma restituição maior, exatamente por conta dos descontos no imposto que acumulam com dessas despesas.

A restituição é paga em lotes mensais; isso significa que a cada mês um lote de contribuintes receberá parte do imposto de volta.

Mas fique atento: nem todos os contribuintes têm direito à restituição. Somente aqueles que conseguem deduzir gastos, que contribuíram mais do que o necessário e que não caíram na malha fina terão valores a receber.

Calendário da restituição do IR 2020

Em 2019, os lote de restituição foram pagos entre os meses de junho e dezembro, normalmente no dia 15, 16 ou 17.

Funciona da seguinte maneira: a cada mês, uma parte dos contribuintes recebe sua restituição diretamente na conta indicada na hora da declaração. As datas específicas de pagamento são definidas também pela Receita Federal e mudam a cada ano.

O calendário de restituições de 2020 ainda não foi divulgado, tal como as regras de declaração do IRPF 2020. Assim que as informações forem divulgadas, este post será atualizado.

“Não recebi a restituição do IR. E agora?”

A consulta para o último lote de restituição do IR já foi aberta. Quem não recebeu a restituição nos lotes anteriores e também não entrou no sétimo lote caiu na malha fina do Imposto de Renda; isso significa que sua declaração apresentou alguma inconsistência ou erro e, por isso, foi retida.

Aqui nós explicamos melhor sobre a malha fina e o que fazer se você caiu nela.

Consulta à restituição do IR 2020

Não é possível saber, com antecedência, em qual lote da restituição você estará. Cerca de uma semana antes da data de pagamento, a Receita Federal abre a consulta ao lote que será pago – é somente com ela que é possível descobrir se está ou não entre os que receberão o pagamento.

Entretanto, existe uma “ordem” que a Receita segue para decidir em qual lote os contribuintes entram.

No geral, quanto mais cedo o contribuinte enviar sua declaração à Receita, mais cedo ele receberá a restituição – ou seja: ele estará incluso nos primeiros lotes de pagamento. Quanto mais tarde o contribuinte enviar a declaração, mais tarde será restituído. Receber sua restituição nos últimos lotes também tem sua vantagem, pois o valor é corrigido pela taxa Selic. Isso significa que se você deve receber R$ 1 mil de restituição e isso acontecer somente no último lote, os R$ 1 mil terão rendido desde o pagamento do primeiro lote.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.