Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Regularização do CPF: ...

Regularização do CPF: entenda como fazer

Estar com o CPF irregular pode afetar sua vida em várias áreas. Se este é o seu caso, veja como regularizar.

CPF suspenso? Como assim? Mas eu não tenho nenhuma dívida no meu nome. E eu jurava que tinha declarado meu imposto de renda certinho. Será que tentaram usar meu CPF em algum golpe? O que eu faço agora?”

Essa é uma situação comum no Brasil. De acordo com a Receita Federal, de janeiro a junho de 2018 cerca de 25 milhões de CPFs estavam suspensos, 1,8 milhão cancelados e 315 mil pendentes de regularização.

Veja a seguir o significado disso e como fazer a regularização do CPF.

O que significa estar com o CPF irregular?

Estar com o CPF irregular, de acordo com a Receita Federal, significa que o cadastro da pessoa física (CPF) está com algum problema, podendo ser:

  • Suspenso: quando o cadastro do contribuinte está incorreto ou incompleto.
  • Cancelado: Quando há perda/roubo de documentos, quando o número aparece repetido em cadastros diferentes ou quando há uma decisão administrativa ou judicial.
  • Nulo: quando foi identificada alguma fraude na inscrição.
  • CPF de titular falecido: quando a Receita verifica o falecimento do titular.
  • Pendente de regularização: quando o contribuinte deixou de entregar alguma Declaração do Imposto Renda da Pessoa Física.

Entenda aqui as consequências de estar com um CPF irregular

Como fazer a regularização do CPF?

Depende da situação em que ele está.

Em alguns casos, será necessário comparecer a uma unidade de atendimento da Receita Federal para concluir a regularização – a pessoa será informada sobre isso no momento da solicitação.

O prazo para comparecer é de 90 dias contados a partir do pedido de regularização. Caso a pessoa não compareça no prazo, a solicitação será cancelada.

Abaixo, explicamos como fazer a regularização do CPF suspenso, cancelado e nulo.

Clique aqui para entrar na página de pedido de regularização da Receita Federal

CPF suspenso

O pedido de regularização pode ser feito na página da Receita Federal pelo contribuinte (maior de 16 anos) ou por seu representante legal, judicial ou procurador.

Pela internet, a consulta é gratuita, assim como nas representações diplomáticas brasileiras no exterior.

De acordo com a Receita, é possível realizar a solicitação por meio do site apenas pelo cidadão que estiver com a situação suspensa e sem a obrigação de entregar a declaração do imposto de renda nos últimos cinco anos. 

Também é possível fazer a regularização do CPF suspenso comparecendo a uma agência do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios. Nesses locais, o custo da operação é de R$7,00. 

Para quem está no exterior, a regularização do CPF suspenso também pode ser feita pelo número +55 11 3003-0146. Será cobrado apenas o valor da tarifa telefônica da chamada internacional para o Brasil.

CPF cancelado ou nulo

Estes casos não podem ser regularizados. Pessoas com o status cancelado ou nulo precisam entrar em contato com a Receita Federal para solucionar sua situação e tirar um novo número de CPF.

Documentos necessários para regularização do CPF

InteressadoDocumentos Necessários
Maior de 16 anos– documento de identificação do contribuinte, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade);
– número de inscrição no CPF;
– para brasileiros com idade dos 18 aos 69 anos: título de eleitor, protocolo de inscrição ou qualquer outro documento que comprove o alistamento eleitoral ou certidão da Justiça Eleitoral atestando a inexistência da obrigatoriedade do alistamento eleitoral.
Menor de 16 anos, tutelado, curatelado ou outra pessoa sujeita à guarda judicial– documento de identificação do menor, tutelado, curatelado ou de outra pessoa física sujeita à guarda judicial, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade, certidão de nascimento);
– documento de identificação de um dos pais, tutor, curador ou responsável pela guarda em virtude de decisão judicial;
– documento que comprove a tutela, curatela ou responsabilidade pela guarda, conforme o caso, de incapaz ou interdito;
– número de inscrição no CPF.
Pedido de regularização feito por procurador– documentos dos itens “a” ou “b” acima, conforme o caso
documento de identificação do procurador;
– documento do procurador que comprove sua inscrição no CPF;
– instrumento público de procuração, ou instrumento particular com firma reconhecida — o instrumento público de procuração lavrado no exterior ou o instrumento particular com firma reconhecida no exterior devem ter sua validade reconhecida por repartição consular brasileira.
Pedido de regularização feito em representação diplomática brasileira– Além dos documentos anteriores, conforme o caso, também é preciso preencher e apresentar o formulário “Ficha Cadastral de Pessoa Física”.

Fonte: Receita Federal

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter