Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Perdeu o prazo para decl...

Perdeu o prazo para declarar o Imposto de Renda? Veja o que fazer

O período para entregar a declaração do IR 2022 já acabou. Se você perdeu o prazo, não tem como escapar da multa, mas veja o que fazer para não ficar com pendências na Receita Federal.



Quem perdeu o prazo para declarar o Imposto de Renda precisa pagar uma multa e tem outras consequências. Veja o que fazer para resolver esse problema.

A temporada de entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 terminou no dia 31 de maio. Mas o que fazer se você perdeu o prazo e não conseguiu enviar as suas informações para a Receita Federal? O que acontece se não declarar o Imposto de Renda?

Em primeiro lugar, quem não entrega a declaração precisa pagar uma multa, que é de R$ 165,74, para quem tem direito a restituição. Esse valor será descontado do valor a receber. Se você tem imposto a pagar, a multa é de 1% ao mês sobre o valor do imposto devido, a partir da data final de entrega da declaração. O valor máximo é de 20% do imposto a ser pago.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Ou seja, se você precisa pagar R$ 2 mil de imposto, sua multa varia de R$ 20 a R$ 400, dependendo de quanto tempo você demora para pagá-la. Confira, abaixo, o que fazer caso você tenha perdido o prazo da declaração. 

Perdeu o prazo para declarar? Veja o que fazer primeiro

Para começar, o contribuinte que se enquadra nas regras da Receita Federal que o obriga a fazer a declaração ainda precisa enviar as informações – mesmo que o prazo já tenha terminado. Em outras palavras, você precisa declarar de todo o jeito. O processo é o mesmo de declarar dentro do prazo: é preciso baixar o programa da Receita Federal. 

Se preferir, dá para declarar pelo aplicativo “Meu Imposto de Renda”. Caso escolha o aplicativo, atenção na hora de baixar: faça isso apenas por meio das lojas oficiais do seu celular, e fique atento ao nome do desenvolvedor do app – deve ser “Governo do Brasil”. Para declarar pelo aplicativo, você precisa ter uma conta gov.br. Veja aqui como abrir uma. 

Assim que você envia a declaração em atraso, recebe uma notificação de lançamento da multa. A notificação e o Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) para pagar o débito são emitidos com o recibo de entrega da declaração. O Darf é como se fosse um boleto para pagar dívidas com a Receita Federal.

A partir daí você tem dois caminhos: 

  • Pode imprimir uma segunda via da notificação de lançamento por meio do programa da declaração, clicando em “Declaração”, “Imprimir” e “Recibo”; 
  • Ou pode salvar o documento, clicando em “Salvar Imagem em PDF” e, depois, “Recibo”. 

Também é possível baixar a notificação e o Darf no portal e-CAC (Centro Virtual de Atendimento). Ao entrar no portal, vá em “Extrato de processamento da declaração” para localizar esses documentos. O valor da multa será calculado de acordo com o seu caso e você tem até 30 dias para pagá-la.

E se eu perder o prazo de vencimento da multa? 

A coisa fica mais complicada se você deixar esses 30 dias passarem. Caso não pague a multa na data de vencimento, é preciso emitir um novo Darf, para atualizar o valor, que terá incidência de juros aplicados com base na taxa Selic. E a dívida pode ficar maior do que você esperava.

Essa nova emissão, contudo, não é feita no programa do IR, mas no portal e-CAC. Veja aqui como consultar essa pendência.

O que acontece se eu não pagar a multa? 

Assim que você atrasa a declaração do IR, seu CPF fica suspenso até resolver a situação. Com o documento suspenso, você não tem acesso a vários serviços como financiamentos, cartões de crédito, passaporte e concursos públicos, por exemplo. Também não dá para tirar alguns documentos, como a carteira de trabalho.

Além disso, quem não declara o Imposto de Renda cai na malha fina e passa por uma investigação detalhada das movimentações financeiras. Em último caso, a pessoa também pode ter o CPF cancelado e ser oficialmente acusada de crime de sonegação fiscal – que pode resultar em até cinco anos de prisão.

Como declarar IR de anos anteriores?

Se você perdeu o prazo para declarar o Imposto de Renda de anos anteriores, também é possível resolver a situação. Em primeiro lugar, você deve fazer a declaração atrasada. Basta baixar o programa do IR do ano referente à declaração atrasada. Ou seja, se você não declarou em 2020, precisa baixar o programa de 2020. É possível fazer isso no site da Receita Federal

Você precisa, ainda, considerar as regras de declaração do ano em atraso, e não a regra atual. Já a multa é a atual, de R$ 165,74, para quem não tinha restituição a receber; e de 1% a 20% sobre o valor devido, para quem tinha imposto a pagar. Além disso, há incidência de juros para cada mês de atraso, contando a partir do último dia de entrega da declaração do ano que você deixou de entregar. 

Depois de enviar a declaração, você precisa emitir o Darf com a multa. Dá para fazer isso no programa de declaração: 

  • Clique em “Imprimir”; 
  • E, em seguida, clique em “Darf de multa por entrega em atraso”.  

A partir daí, as regras são as mesmas: você tem 30 dias para pagar esse Darf. Se deixar passar do vencimento, é preciso emitir um novo boleto, com valores atualizados. 

Não sabe se tem algum Imposto de Renda atrasado? Veja aqui como checar se você tem pendências com a Receita Federal.

Leia também 

Calendário de restituição do IR 2022: veja quando você vai receber

Entregou a declaração com erros? Veja como fazer a retificação

Receita Federal alerta para novo golpe com restituição do IR

Veja aqui o que você precisa saber sobre a declaração do Imposto de Renda

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.27

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post