Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Dinheiro no mundo Open Banking O Open Banking é seguro?

O Open Banking é seguro?

O sistema ainda é algo novo no Brasil, mas o compartilhamento de dados pode gerar dúvidas se o open banking é seguro. Veja porque você não precisa se preocupar.

O Open Banking vai mudar a forma como as pessoas lidam com as instituições financeiras. Mas, por ser recente e envolver o compartilhamento de dados, algumas pessoas podem se perguntar se o Open Banking é seguro. 

A resposta para essa pergunta é sim. Vale saber melhor o que é e como funciona o Open Banking para entender.

O que é Open Banking?

Na tradução literal, open banking significa “banco aberto”, ou “sistema bancário aberto”. Na prática, funciona assim: imagine todo o histórico de crédito construído ao longo de anos com um banco – as contas pagas em dia, os salários depositados, as prestações, empréstimos, perfil de gastos…

Com o Open Banking, o cliente consegue pegar todas essas informações e levá-las para onde quiser, sem ter que começar um relacionamento do zero com uma nova instituição. Hoje, mudar de banco é um processo burocrático – e começar a usar um novo serviço nem sempre é uma experiência completa.

No Brasil, o cronograma para implementar o Open Banking está dividido em 4 fases, de acordo com o Banco Central. A primeira fase já começou no dia 1 de fevereiro. As próximas serão em agosto e dezembro.

Basicamente, em cada fase acontece uma nova etapa para que o sistema consiga funcionar entre todas as instituições: desde as especificações do sistemas até a liberação da funcionalidade para os clientes.

Leia mais detalhes sobre o sistema: O que é Open Banking, o sistema que pode mudar o mercado financeiro

Mas, afinal, o Open Banking é seguro?

A resposta curta é: sim! O primeiro passo na criação de um sistema de Open Banking é garantir um ambiente seguro para todas as partes envolvidas. 

De acordo com o Banco Central, as instituições participantes devem cumprir uma série de requisitos para garantir a autenticidade, a segurança e o sigilo das informações compartilhadas. 

É importante ter em mente que Open Banking não significa que os dados de todo mundo são públicos mas, sim, que as pessoas têm controle para levá-los para onde quiser – isso se dá por meio de APIs, uma tecnologia que permite que “essa conversa” aconteça de forma mais simples e barata.

Países que já começaram a testar o sistema, como a Inglaterra, criaram várias leis e regras para impedir o mau uso das informações dos clientes – além de formas fáceis de cortar o acesso aos dados quando o cliente não quiser mais utilizar algum serviço ou produto. 

E não vai ser diferente aqui no Brasil.

O que são as APIs do Open Banking?

API é uma sigla para application programming interface, ou interface de programação de aplicações, em português. Ela é uma espécie de área compartilhada em que os sistemas, ou softwares, conseguem se comunicar entre si. 

Por exemplo: toda vez que você acessa um site, o seu navegador só consegue mostrar as informações porque está “conversando” com a API do servidor no qual a página está hospedada. 

As APIs são parte de diversos programas usados dentro de todos os tipos de empresas. Mas elas também podem ser abertas para a comunidade, o que significa que outras pessoas também conseguem acessá-las para obter informações.

As empresas de tecnologia são famosas por terem APIs abertas. Com a API do Google Maps, o serviço de mapas do Google, por exemplo, qualquer um consegue construir um site com um mapa integrado a ele.

Vários sites também usam as APIs abertas de redes sociais para criar formas mais rápidas de cadastro. É por isso que você consegue fazer login em alguns sites usando algum perfil de rede social.

De forma parecida, o Open Banking propõe que todo o mercado financeiro tenha APIs abertas.

Cada banco, empresa, fintech ou operadora de cartão continua tendo autonomia para desenvolver os produtos que quiser, com a tecnologia que escolher e adotando todos os procedimentos de segurança. A diferença é que passa a existir uma forma padronizada de conversar.

Mas é importante lembrar que nenhum deles tem acesso aos dados sem que o cliente escolha compartilhar suas informações.

Saiba mais sobre o Open Banking:

Como será o Open Banking no Brasil?

3 perguntas sobre Open Banking para Cristina Junqueira

Open Banking explicado de um jeito simples

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post