Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Segurança Digital Golpe usando revisões do...

Golpe usando revisões do INSS: veja como funciona e como se proteger

Golpistas entram em contato com segurados do Instituto Nacional do Seguro Social para tentar roubar dados pessoais. Entenda.

Recebeu uma ligação pedindo dados ou fotos em nome do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)? Cuidado: é golpe! Fraudadores estão aproveitando as revisões que o INSS faz em alguns benefícios para tentar roubar dados pessoais de segurados.

Entenda a seguir como identificar esse golpe e se proteger dele.

Como funciona o golpe usando revisões do INSS?

Para evitar fraudes e pagamentos indevidos de alguns benefícios (como o auxílio-doença e o Benefício de Prestação Continuada), o INSS busca segurados para confirmar algumas informações (veja como abaixo) – e golpistas viram nesse processo uma maneira de tentar roubar dados pessoais dessas pessoas.

Funciona assim: se passando pelo INSS, fraudadores entram em contato com o beneficiário e pedem algumas informações pessoais para “validar” o benefício. O contato pode ser por telefone, email, mensagem de celular e até carta.

Uma vez que a pessoa compartilha os próprios dados, golpistas podem usá-los para diversos fins: contratar um serviço em nome da vítima, pedir empréstimo, emitir um cartão de crédito, entre outras possibilidades. Por isso, é importante ter cuidado e tomar algumas medidas para se proteger.

Como se proteger de golpes usando revisões do INSS?

As dicas para se proteger de golpes usando revisões do INSS, segundo o próprio instituto, são: 

  • Mantenha seus dados de contato (como telefone, email e endereço) sempre atualizados. Isso pode ser feito pelo site e app Meu INSS ou pelo telefone 135;
  • Se alguém ligar pedindo dados ou fotos em nome do INSS, não compartilhe. Desligue a ligação e bloqueie o contato;
  • O instituto nunca entra em contato direto com a pessoa para pedir informações pessoais nem o envio de documentos. Se isso acontecer, desconfie;
  • O número usado pelo INSS para informar segurados por SMS é 280-41. Ignore mensagens vindas de outros números em nome do instituto e não clique em links;
  • Quando o INSS pede para uma pessoa apresentar documentos, esse chamado fica registrado no Meu INSS e também pode ser consultado pelo 135. Caso não esteja lá, deve ser golpe;
  • Se precisar atender alguma solicitação, agendar um serviço ou entregar algum documento ao INSS, use somente os canais oficiais de atendimento: aplicativo e site Meu INSS e agências da Previdência Social. Nunca entre em contato por algum meio informado de outra forma – pode ser uma tentativa do fraudador de te direcionar para uma central falsa;
  • Ao ligar para o 135 ou acessar o chat do INSS, o atendimento pode pedir algumas informações para confirmar a identidade de quem entrou em contato. Não precisa desconfiar: essa é uma etapa de segurança para ser atendido. Mas isso só vale se você entrar em contato pelo 135 ou pelo chat do Meu INSS, ok?

E como o INSS entra em contato com segurados?

Para convocar os beneficiários para revisar alguns benefícios, o INSS pode enviar carta ao endereço do segurado cadastrado nos sistemas, publicar uma notificação no Diário Oficial da União, mandar email, entre outras formas de contato informadas pelo próprio instituto. Veja como funciona para cada tipo de revisão:

  • Revisão administrativa: o INSS notifica os beneficiários apenas por carta enviada ao endereço cadastrado. Caso a pessoa não seja encontrada, a notificação é feita por uma publicação no Diário Oficial da União. Se precisar apresentar documentos para regularizar o benefício, é necessário usar os canais oficiais de atendimento: Meu INSS ou agências da Previdência Social;
  • Revisão do auxílio por incapacidade temporária (conhecido como auxílio-doença): os beneficiários vão começar a ser convocados em agosto por carta, notificação do banco pagador, email ou publicação no Diário Oficial da União. Depois, as pessoas deverão agendar a perícia médica por um dos canais oficiais de atendimento: Meu INSS ou telefone 135;
  • Revisão do Benefício de Prestação Continuada (BPC): quando o INSS identifica que o beneficiário tem outras fontes de renda que o impedem de receber o benefício, o instituto convoca a pessoa por carta ou publicação no Diário Oficial da União para realizar a defesa. Se isso acontecer, a pessoa deve entrar em contato pelos canais oficiais de atendimento (Meu INSS ou agências da Previdência Social).

Ou seja: o instituto nunca entra em contato direto com a pessoa para pedir informações pessoais nem o envio de documentos. O beneficiário é convocado e deve entrar em contato com o INSS pelos canais oficiais de atendimento – nunca mandar documentos por email ou informar dados pessoais para alguém se passando pelo instituto.

O que fazer caso você seja vítima desse golpe?

Se tentaram aplicar o golpe usando o INSS em você, denuncie à ouvidoria do instituto pela internet (neste link) ou pelo telefone 135.

Agora, se você tiver sido vítima e passado informações pessoais ao golpista, registre um Boletim de Ocorrência e comunique aos órgãos envolvidos (como o INSS e a instituição onde você recebe o benefício). Assim, caso alguém tente usar seus documentos, você estará mais protegido.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

5

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post